COVID-19: Novos ensaios clínicos em Itália com três medicamentos

Médicos em Itália estão a realizar três novos ensaios clínicos com medicamentos com o objetivo de salvar vidas devido à pneumonia causada pelo novo coronavírus. Os ensaios envolvem os medicamentos emapalumab e anakinra, sarilumab e tocilizumab.

0
COVID-19: Novos ensaios clínicos em Itália com três medicamentos
COVID-19: Novos ensaios clínicos em Itália com três medicamentos. Foto: © Rosa Pinto

A Itália está a estudar, através de ensaios clínicos, três medicamentos para tratar a COVID-19: o emapalumab e anakinra, sarilumab e tocilizumab. Pelo menos cinco unidades de saúde italianas têm vindo a realizar ensaios clínicos para determinar a eficácia e a segurança da molécula experimental remdesivir, em adultos hospitalizados diagnosticados com infeção pelo novo coronavírus.

Agora a Agência Italiana do Medicamento aprovou os estudos com ensaios clínicos para mais três medicamentos.

Emapalumab e Anakinra

Trata-se de um estudo multicêntrico de fase 2/3, para avaliar a eficácia e a segurança da administração intravenosa de emapalumab, um anticorpo monoclonal anti-interferon gama, e anakinra, um antagonista do recetor da interleucina-1, na redução da hiper-inflamação e do desconforto respiratório em pacientes com a infeção por coronavírus.

Os especialistas indicam que um dos prognósticos negativos mais importantes em pacientes com nova infeção por coronavírus é representado pela hiperinflamação causada pela tempestade de citocinas após uma resposta exagerada do sistema imunológico à presença do vírus.

Sarilumab

O estudo do Sarilumab à COVID-19 é também na fase 2/3 e está relacionado com a avaliação da eficácia e segurança da administração intravenosa do medicamento, um antagonista do recetor da interleucina-6 (que atua como uma citocina pró-inflamatória e uma miocina anti-inflamatória). O Sarilumab está autorizado para o tratamento da artrite reumatoide, em pacientes adultos com doença grave ou crítica da doença COVID-19.

Tocilizumab

O estudo com Tocilizumab é de fase 2 e tem como objetivo geral avaliar se a terapia precoce com Tocilizumab (TCZ) é capaz de reduzir o número de pacientes com pneumonia por SARS-CoV2 que necessitam de ventilação mecânica.

É um estudo italiano independente que avalia, como objetivo principal, a eficácia do Tocilizumab administrado precocemente em pacientes com pneumonia por COVID-19 em comparação à terapia padrão de duas semanas, e como objetivos secundários, é comparar a eficácia do Tocilizumab em termos de entrada em terapia intensiva com ventilação mecânica invasiva.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!