Fábrica ilegal de tabaco encerrada e presos 7 suspeitos em Espanha

Fábrica ilegal de tabaco descoberta e encerrada em Espanha. Sete cidadãos lituanos e polacos suspeitos de rede criminosa foram presos. A operação envolveu polícia e serviços tributários e de alfândega de Espanha, Lituana, Polónia e França e a Europol.

0
Fábrica ilegal de tabaco encerrada e presos 7 suspeitos em Espanha
Fábrica ilegal de tabaco encerrada e presos 7 suspeitos em Espanha. Foto: DR

A Europol divulgou hoje que numa operação em Espanha foi encerrada uma fábrica ilegal de tabaco, na cidade de Borjas Blancas, que produzia 9.000 cigarros por hora. Na operação, dia 22 de julho, foram presas 7 pessoas, incluindo o líder do crime, que foi preso na residência particular na cidade de Mataró, um cúmplice na cidade de La Junquera e 2 operários detidos na fábrica. Todos cidadãos lituanos e polacos. Em ações anteriores relacionados com o grupo criminoso já tinham sido presos 3 motoristas.

A operação com o nome de código KARUNA foi liderada pela Guarda Civil Espanhola e Agência Tributaria, que trabalharam em conjunto com o Serviço Criminal Alfandegário da Lituânia, a Polícia Nacional Polaca e Direção Geral de Alfândegas francesa, com o total apoio da Europol.

Na operação foram apreendidos na fábrica em Borjas Blancas cerca de um milhão de cigarros prontos para serem enviados para a rede de distribuição, além de 72.640 euros em dinheiro, presumivelmente resultantes da venda dos cigarros.

A Europol indicou que a fábrica ilegal tinha capacidade para acomodar 14 trabalhadores que trabalhariam em turnos para manter a produção 24 horas por dia.

A ação em Espanha é o culminar de uma operação iniciada no final de 2019 depois da Europol ter compartilhou com a Guarda Civil Espanhola informações sobre uma rede de crime organizado transnacional que operava na região da Catalunha e que fabricava ilegalmente grandes quantidades de produtos de tabaco que eram vendidos principalmente na Espanha e na França.

Desde o início da operação foram realizadas várias ações que tinham como objetivo as entregas de produtos de tabaco fabricados ilegalmente pelo grupo criminoso. A primeira delas, conduzida pela Alfândega francesa, resultou na apreensão de cerca de 5 milhões de cigarros, transportados num caminhão que entrava em território francês. O motorista, um cidadão polaco, foi preso.

Numa ação semelhante a 19 de julho, outro camião que se dirigia para a fronteira francesa foi detido na cidade espanhola de Canfranc e foram apreendidos 864 000 cigarros. Os dois motoristas lituanos foram presos.

Nesta grande operação a Europol apoiou ativamente a investigação, facilitando o intercâmbio de informações entre todas as partes envolvidas e analisando os dados operacionais para identificar os principais alvos, tendo organizado reuniões de coordenação num ambiente seguro, a pedido dos investigadores espanhóis.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!