Helder Oliveira termina em 4º a Baja Portalegre 500

Piloto Helder Oliveira foi o melhor português na Baja Portalegre 500 tendo terminado em 4º lugar e o 2º mais rápido em SS3 e SS4.

0
Helder Oliveira termina em 4º a Baja Portalegre 500
Helder Oliveira termina em 4º a Baja Portalegre 500. Foto: DR

O atual vice-campeão nacional de Todo-o-Terreno auto esteve hoje em grande plano na Baja Portalegre 500, aos comandos de um Mini All4 Racing da equipa alemã X-Raid. Helder Oliveira, navegado por Paulo Fiúza, concluiu a Baja Portalegre 500 na quarta posição, sendo também o primeiro dos portugueses a terminar esta que foi também a derradeira jornada da Taça do Mundo de Todo-o-Terreno.

A terceira etapa que se realizou hoje de manhã começou da melhor maneira para o piloto de Barcelos que foi o segundo mais rápido a concluir o extenso e exigente setor cronometrado em SS3 de 193,57 km, posição que repetiu na parte da tarde, após disputar o derradeiro troço, em SS4, 191,74 km, no qual, apesar de ter tido um furo, ficou a apenas 32s do piloto que o venceu.

A penalização aplicada ao piloto na classificação do dia de ontem, que o arrastou para o 18º lugar, deixava antever que o objetivo para a derradeira etapa passava por imprimir um ritmo forte deste início da corrida em busca das posições cimeiras. Helder Oliveira considera que o objetivo traçado para esta jornada foi conquistado e à chegada revela, e referiu: “Hoje optámos por atacar. Depois da penalização de ontem que nos arrastou para o 18º não tínhamos nada a perder, por isso, a máxima foi atacar forte e ainda na parte da manhã subimos até quarto da geral. Por essa altura, já estava tudo muito decidido em termos de classificação geral, mas optámos por continuar a andar forte para usufruir de todo o potencial do carro. Voltamos a ser rápidos no segundo setor do dia, mas furámos e ficámos em segundo no troço, o que também foi um ótimo resultado”.

Helder Oliveira acrescentou: “A experiência foi ótima. O meu principal objetivo era andar na frente e usufruir deste Mini que é um carro espetacular. Saio daqui bastante satisfeito porque consegui provar que consigo andar ao nível dos melhores do mundo e isso é para mim um grande motivo de satisfação. Fui sempre dos pilotos mais rápidos em pista. Conseguir concluir esta emblemática prova em quarto lugar e ser o primeiro português foi um ótimo resultado e, se não fossem os contratempos registados ontem, acho que podíamos ter lutado pelos lugares cimeiros do pódio”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!