Medicamento para a osteoporose pode tratar cancro da mama agressivo

Ácido zoledrónico, um medicamento, para tratar a osteoporose, provou que pode tratar formas agressivas de cancro da mama. Estudo de investigadores chineses mostrou que o medicamento teve sucesso no tratamento do cancro da mama do tipo basal.

0
Células do cancro da mama tipo basal formam múltiplos tumores metastáticos (cabeças de setas) nos pulmões (ratos de controle), à esquerda, mas a metástase desaparece com o tratamento com ácido zoledrónico, à direita
Células do cancro da mama tipo basal formam múltiplos tumores metastáticos (cabeças de setas) nos pulmões (ratos de controle), à esquerda, mas a metástase desaparece com o tratamento com ácido zoledrónico, à direita. © Cao et al., 2018

Investigadores chineses descobriram que a enzima UGT8 impulsiona a progressão do cancro da mama tipo basal. Uma forma agressiva da doença que é praticamente incurável. O estudo, publicado, a 4 de maio no Journal of Experimental Medicine, revela que o medicamento ácido zoledrónico, muito usado para a osteoporose, inibe a UGT8.

O cancro da mama do tipo basal é uma forma particularmente agressiva de cancro da mama que geralmente afeta as mulheres mais jovens na pré-menopausa. É um cancro difícil de tratar porque as células tumorais são usualmente “triplamente negativas”, isto é, sem o recetor de estrogénio, o recetor de progesterona e a proteína HER2, que são os principais alvos terapêuticos noutras formas de cancro da mama.

Sem tratamento direcionado, o prognóstico para pacientes com cancro da mama tipo basal é pior do que qualquer outro subtipo de cancro da mama.

Chenfang Dong, professor da Escola de Medicina da Universidade de Zhejiang, em Hangzhou, China, que liderou uma equipa de investigação, referiu: “A natureza altamente agressiva e a ausência de terapêutica eficaz para o cancro da mama tipo basal tornam altamente prioritário o estudo, para determinar a agressividade e identificar potenciais alvos terapêuticos.”

Dado que as células cancerosas devem alterar o metabolismo para sobreviver e metastatizar para outras partes do corpo, Chenfang Dong e a equipa de investigadores examinaram mais de 5.000 amostras de pacientes com cancro da mama.

Os investigadores descobriram que os níveis da enzima metabólica UGT8 estavam drasticamente elevados em pacientes com cancro da mama tipo basal. Níveis mais altos de UGT8 foram correlacionados com um aumento do tamanho do tumor, maior grau de tumor e menor tempo de vida do paciente.

A enzima UGT8 catalisa o primeiro passo na síntese de sulfatídeo, um tipo de lipídio que é encontrado na superfície das células e tem sido ligado à progressão do cancro.

Os investigadores descobriram que as células do cancro da mama que expressam altos níveis de UGT8 produzem grandes quantidades de sulfatídeo, que por sua vez ativam vias de sinalização cruciais para a sobrevivência e metástase do cancro de mama tipo basal. O esgotamento da UGT8 dessas células diminuiu os níveis de sulfatídeos e reduziu a capacidade das células de formar tumores. Os resultados foram observados em ratos que os investigadores utilizaram para o estudo.

O ácido zoledrónico é um medicamento aprovado para tratar uma variedade de doenças ósseas, incluindo a osteoporose, e está na lista da Organização Mundial da Saúde de medicamentos seguros e eficazes, essenciais para a saúde.

A equipa de investigadores de Chenfang Dong confirmou, em ratos, que o ácido zoledrónico é um inibidor direto da UGT8 que reduz os níveis de sulfatídeo em células de cancro da mama tipo basal. O tratamento com o medicamento impediu a capacidade das células de invadir o ambiente e, consequentemente impediu que metastizassem nos pulmões.

O investigador chinês referiu: “O resultado do estudo sugere que a UGT8 contribui para a agressividade do cancro da mama tipo basal e que a inibição farmacológica da UGT8, pelo ácido zoledrónico, oferece uma promissora oportunidade para o tratamento clínico da doença.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!