Metformina reduz mortes de pessoas com diabetes infetadas com COVID-19

Estudo de investigação concluiu que pessoas com diabetes tipo 2, que tomam o medicamento metformina, têm uma redução de 3 vezes de virem a morrer, quando infetadas com COVID-19.

0
Metformina reduz mortes de pessoas com diabetes infetadas com COVID-19
Metformina reduz mortes de pessoas com diabetes infetadas com COVID-19. Anath Shalev Foto: UAB

O uso do medicamento metformina por diabéticos antes de um diagnóstico positivo à COVID-19 está associado a uma redução de três vezes na mortalidade em pacientes com diabetes tipo 2. A conclusão é de um estudo racialmente diverso elaborado por investigadores da Universidade de Alabama, em Birmingham (UAB). A diabetes é uma comorbidade gravemente significativa para um mau resultado quando é contraída a COVID-19.

“Este efeito benéfico permaneceu, mesmo depois de se corrigir para idade, sexo, raça, obesidade e hipertensão ou doença renal crónica e insuficiência cardíaca”, referiu Anath Shalev, diretora do Comprehensive Diabetes Center da UAB e líder do estudo.

“Uma vez que resultados semelhantes foram obtidos em diferentes populações de todo o mundo, incluindo na China e na França e numa análise da UnitedHealthcare, isso sugere que a redução observada no risco de mortalidade associada ao uso de metformina em indivíduos com diabetes tipo 2 e COVID-19 pode ser generalizável “, indicou Anath Shalev.

Mas não é conhecido como a metformina melhora o prognóstico no contexto de COVID-19, esclareceu Anath Shalev. As descobertas dos investigadores da UAB sugerem que os mecanismos podem ir além de qualquer melhora esperada no controlo glicêmico ou obesidade, uma vez que nem o índice de massa corporal, a glicose no sangue nem a hemoglobina A1C foram menores nos pacientes que usaram metformina que sobreviveram em comparação com os que morreram.

Para Anath Shalev “os mecanismos podem envolver os efeitos anti-inflamatórios e anti trombóticos da metformina já descritos”.

O estudo publicado inicialmente no MedRxiv foi agora publicado na revista Frontiers in Endocrinology. Um estudo que incluiu 25.326 pacientes testados para COVID-19 no Hospital da UAB Hospital entre 25 de fevereiro e 22 de junho do ano passado.

Os investigadores analisaram os efeitos do tratamento do diabetes nos resultados adversos do COVID-19, com foco na insulina e na metformina como os dois medicamentos mais comuns para a diabetes tipo 2, e descobriram que o uso anterior de insulina não afetou o risco de mortalidade. No entanto, o uso anterior de metformina reduziu a mortalidade em 11% e não era apenas comparável à da população geral COVID-19 positiva, mas era dramaticamente menor do que a mortalidade de 23% para pacientes com diabetes que não tomavam metformina.

“Estes resultados sugerem que, embora o diabetes seja um fator de risco independente para mortalidade relacionada à COVID-19”, disse Anath Shalev, “esse risco é drasticamente reduzido em indivíduos que tomam metformina. Aumentando a possibilidade de que a metformina pode fornecer uma abordagem protetora alta nesta população de risco. ”

Os Investigadores consideram, no entanto, que são necessários estudos que explorem a metformina como protetora, e também uma avaliação dos riscos e benefícios do tratamento com metformina, bem como as indicações para o seu uso em face da pandemia de COVID-19 em curso.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!