“Não sei o que é viver sem liberdade”

João Miguel Tavares, que presidiu às comemorações do 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, em Portalegre, lembrou ser filho da democracia e que viu o país a mudar ao longo do tempo, mas agora o país encontra-se sem objetivo claro.

0
“Não sei o que é viver sem liberdade”
“Não sei o que é viver sem liberdade”. Foto: © Rosa Pinto

“Tenho a honra a ser o primeiro filho da democracia a presidir às comemorações do 10 de junho. Não sei o que é viver sem liberdade”, e “devo ao Portugal democrático e ao Estado português boa parte daquilo que sou”, referiu João Miguel Tavares, no discurso no Dia de Portugal, em Portalegre.

“A geração dos meus pais sacrificou-se para que os filhos tivessem o que eles nunca tiveram, mas é possível que eles tenham tido aquilo que mais nos tem faltado nos últimos vinte anos, um objetivo claro para as suas vidas e um caminho para trilhar na sociedade portuguesa”, referiu o presidente das celebrações do 10 de junho, depois de lembrar um pouco da vida em Portalegre, e das consequências da interioridade.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!