Nova variante inglesa do coronavírus pode ser 30% mais mortífera

Dados do Reino Unido indicam que a nova variante inglesa do coronavírus, que causa a COVID-19, pode ser mais letal em cerca de 30% que o coronavírus padrão ou anterior. Uma variante que já provou ter uma maior infecciosidade em 30 a 70%.

0
Nova variante inglesa do coronavírus pode ser 30% mais mortífera
Nova variante inglesa do coronavírus pode ser 30% mais mortífera

O conselheiro científico do Governo do Reino Unido, Sir Patrick Vallance, referiu hoje que a nova variante do coronavírus que causa a COVID-19, a B.1.1.7, conhecida por variante do Reino Unido, se transmite 30 a 70% mais facilmente do que a versão mais antiga do coronavírus. Mas que esse grau de propagação não difere em termos de idades da variante original.

O cientista referiu que quando se observa a gravidade e a mortalidade, os dados de pacientes hospitalizados com o vírus sugerem que os resultados para os pacientes com a variante original são iguais aos da nova variante.

No entanto, acrescenta Sir Patrick Vallance “ao examinar os dados de pessoas com teste positivo, há uma indicação de que a taxa da nova variante é mais alta”.

E que embora os dados sejam atualmente incertos, parece que a nova variante aumentou a mortalidade em comparação com o vírus antigo, além de ter aumentado a transmissão.

O conselheiro científico exemplificou indicando que no caso da variante original do coronavírus para um grupo de 1.000 pessoas infetados com idades ao redor dos 60 anos, podem morrer cerca de 10 pessoas. No caso de 1000 pessoas infetadas com a nova variante do coronavírus podem morrer cerca de 13 ou 14 pessoas desse grupo.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!