Pintora Mimi Fernandes homenageada com exposição ’Flores no Jardim’

Pintora Mimi Fernandes, com 99 anos de idade, vai ser homenageada pela família, Pereira da Fonseca, no dia 17 de junho, na Quinta do Sanguinhal no Bombarral. Uma homenagem com uma exposição de algumas das obras da artista nos jardins da quinta.

0
253
Partilhas
Pintora Mimi Fernandes. Foto: DR

A matriarca da família Pereira da Fonseca, a pintora Mimi Fernandes, que celebrou 99 anos no passado mês de janeiro, vai ser homenageada pela família no próximo dia 17 de junho, às 17 horas, com a inauguração de uma exposição, onde vão figurar muitas das obras da artista. O lugar da exposição são os jardins da sua casa, na Quinta do Sanguinhal, onde os quadros da pintora são enquadrados na natureza que tanto gosta de retratar.

A exposição ‘Flores no Jardim’ poderá ser visitada até dia 24 de junho, e é uma forma singular de homenagem a uma artista que pinta sentindo o que vê com uma sensibilidade que se reflete na tela. Uma homenagem que Ana Reis, uma das netas, justifica referindo: “Queremos homenagear a minha avó e não vamos esperar que complete 100 anos de vida para o fazer”.

As obras da artista têm vindo a ser expostas em vários locais, e muitas vezes ligadas a eventos sobre a economia da natureza, seja o vinho ou as flores, como exemplos. A inauguração da exposição ‘Flores no Jardim’, na Quinta do Sanguinhal, vai contar com a presença da pintora, indica Ana Reis, citada em comunicado, e “será acompanhada dos vários vinhos da Companhia Agrícola do Sanguinhal.

A ideia da homenagem também teve o contributo de “Dick J. van Eck, um holandês que escolheu o Oeste de Portugal para viver, falou com a família para fazer a animação de um evento com a sua banda jazz, os ‘The Looters’”, e assim foi criado “o cenário ideal para a concretização deste tributo.”

Ana Reis esclarece que a oportunidade não podia ter vindo em melhor altura: “Faz agora um ano que a avó Mimi foi anestesiada e operada. A cirurgia deixou algumas sequelas mas nunca esperámos, nós e os médicos, que recuperasse tão bem”. Por isso, porque “todos os dias somos inspirados pelo seu amor, pela sua fé e pela sua vontade de viver”, a família decidiu partilhar essa inspiração.

A neta que está à frente da organização da homenagem esclarece: “A nossa avó aproveita cada segundo como se de uma dádiva se tratasse”. E essa vitalidade passa para as novas gerações, considera Ana Reis, pois dá o exemplo do Joaquim, o bisneto de 2 anos da pintora, que todos os dias recupera energia ao dormir a sesta na ‘casa da Mimi’, como ele próprio lhe chama.

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz