Quem deve tomar uma terceira dose de vacina COVID

Terceira dose de vacinas mRNA foi aprovada pela FDA e pelo CDC, para pessoas com sistema imunológico enfraquecido devido a doença ou a toma de medicamentos. Entre as pessoas imunocomprometidas estão as que sofrem de cancro ou foram recetores de transplantes.

0
Quem deve tomar uma terceira dose de vacina COVID
Quem deve tomar uma terceira dose de vacina COVID. Foto: TVEuropa

A Food and Drug Administration (FDA) e Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, já aprovaram e recomendam a toma de uma dose adicional de vacinas mRNA COVID-19 para pessoas moderadamente ou gravemente imunocomprometidas.

A terceira dose ou dose adicional deve ser da mesma vacina mRNA COVID-19 das duas primeiras doses que a pessoa já recebeu, e deve ser administrada pelo menos 28 dias após a toma da segunda dose. Especificamente, as pessoas que receberam duas doses da vacina Pfizer podem receber uma terceira dose dessa vacina, bem como as pessoas que receberam duas doses da vacina Moderna podem tomar uma terceira dose dessa vacina.

Esta terceira dose não é considera uma “dose de reforço”, mas uma dose adicional da vacina COVID-19. Esta terceira dose é recomendada porque as pessoas provavelmente não produziram uma resposta imune adequada após receber as duas primeiras doses da vacina COVID-19.

Atualmente, não há dados que apoiem a administração de uma dose da vacina mRNA COVID-19 a pessoas imunocomprometidas que receberam anteriormente a vacina Johnson & Johnson / Janssen de dose única. Uma eventual recomendação para pessoas imunocomprometidas que receberam essa vacina ainda está em estudo.

As pessoas imunocomprometidas têm maior probabilidade de adoecer gravemente de COVID-19, e apresentam maior risco de infeção viral prolongada e disseminação do vírus, maior probabilidade de transmitir a infeção para as pessoas com quem vivem e apresentam menor resposta imunológica à vacinação em comparação para pessoas não imunocomprometidas, afirmou Pamela Rockwell, médica professora associada da University of Michigan Medical School, EUA.

“À medida que a COVID-19 aumenta, as pessoas vacinadas que são imunocomprometidas e completaram uma série de duas doses da vacina COVID-19 da Pfizer ou da Moderna devem obter uma terceira dose da mesma vacina de mRNA que já receberam, pelo menos 28 dias após a segunda dose da vacina. Isso inclui crianças e adolescentes com 12 anos ou mais que são imunocomprometidos ”, acrescentou a médica.

Outras medidas que as pessoas imunocomprometidas devem tomar

“É importante que pessoas imunocomprometidas usem máscaras em público, mantenham um distanciamento social de pelo menos dois metros com as pessoas com as quais não habitam, evitem multidões e espaços fechados mal ventilados até que o contrário seja aconselhado pelo seu médico e encoraje todos acima da idade dos 12 que interagem com as pessoas imunocompremetidas para serem vacinadas, se ainda não o fizeram ”, esclareceu Pamela Rockwell.

As outras pessoas “podem não perceber o quanto a estão a colocar em risco, ou que seu estado imunocomprometido o coloca em alto risco de COVID-19 grave”, acrescentou ela. “Peça às pessoas para ajudar a proteger-se.”

Situação de maior propagação do vírus

O aumento da disseminação da COVID-19 representa um risco acrescido para as pessoas imunocomprometidas e sobretudo nesta fase em que está a haver uma maior circulação da variante delta, altamente contagiosa.

As pessoas imunocomprometidas permanecem vulneráveis ​​a casos graves de COVID-19, mesmo depois de terem sido vacinadas e algumas das pessoas podem ainda não ter recebido qualquer dose da COVID-19 devido a estar a tomar uma terapia contra o cancro ou ainda ter feito um transplante há pouco tempo.

A idade avançada também pode afetar a resposta imunológica, mas a nova recomendação não é baseada na idade. E um estudo recente feito por uma equipa da University of Michigan descobriu que quase 3% dos adultos dos Estados Unidos com menos de 65 anos tomam medicamentos que enfraquecem seu sistema imunológico. As descobertas, feitas com base em dados de mais de 3 milhões de pacientes, concentraram-se em pessoas que tomavam medicamentos de quimioterapia e esteroides como a prednisona.

Quem deve tomar uma terceira dose

As pessoas com doenças de imunodeficiência primária

As pessoas com cancro (tumores sólidos ou cancros do sangue, como leucemia e linfoma) que estão a ser tratados com qualquer terapia que reduza a resposta imunológica ou os tratados nos últimos dois anos com um transplante de células-estaminais (medula óssea) ou terapia CAR-T.

As pessoas que foram sujeitas a transplante de órgãos para qualquer condição (fígado, coração, rim, pulmão, pâncreas) e agora estão a tomar medicamentos anti-rejeição

As pessoas com infeção por VIH/SIDA

As pessoas com uso crónico de corticosteroides, como prednisona, especialmente em altas doses, equivalentes ou maiores que 20 miligramas de prednisona por dia,

Pessoas que tomam bloqueadores de TNF, como Remicade, Enbrel, Humira, Cimzia e Simponi, e outros agentes biológicos que suprimem ou modificam a resposta imune para tratar doenças autoimunes, como lúpus, artrite reumatoide, doença de Crohn, colite ulcerativa, psoríase ou outra condição.

Pessoas com doença renal em estágio terminal e pessoas em diálise.

Qualquer pessoa que teve remoção do baço, por qualquer motivo.

No caso de todos os adolescentes e adultos em risco.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!