Quem vai ganhar o Mundial? Os dados sabem, diz a Indra

A análise desportiva tornou-se um fator diferenciador no futebol que pode ser chave para a vitória de uma equipa. As apostas e previsões sobre quem vai ganhar o Mundial de Futebol de 2018 aumentam, e a tecnologia de análise de dados pode dar uma ajuda na resposta.

0
Quem vai ganhar o Mundial? Os dados sabem, diz a Indra
Quem vai ganhar o Mundial? Os dados sabem, diz a Indra

As apostas e as previsões sobre quem vai ganhar o Campeonato Mundial de Futebol da Rússia 2018 aumentam à medida que avança o Campeonato e as equipas disputam em contrarrelógio o ambicionado troféu. É neste contexto de desporto e ilusões que entra em força a tecnologia, desde as emissões em 4k, chips NFCs que seguem a bola ou os sistemas VAR.

No meio de tanta tecnologia a pergunta mantem-se permanentemente em aberto. Qual será a equipa vencedora deste Mundial? Uma pergunta onde ganha força a tecnologia, referiu Nacho Álvaro Fariñas, Head of Data Technologies & Analytics na Minsait, da Indra, pois “num mundo desportivo cada vez mais equiparado, competitivo, onde os pequenos detalhes separam a vitória da derrota, o Sports Analytics ganha força como um fator diferenciador, dando uma possibilidade de quotas de sucesso inimagináveis às equipas que saibam tirar partido”

A análise de dados aplicada ao desporto não é uma novidade, mas os avanços verificados nos últimos tornam-na num ponto de referência ao nível da competição. “Os clubes que decidiram utilizar esta opção estão a ter vantagens significativas em relação a outras equipas do mesmo nível”, e “uma utilização eficiente permite que equipas mais pequenas possam competir em igualdade de circunstâncias com equipas maiores”, referiu Noélia Gonzalez Rodriguez, Data Scientist na Minsait, da Indra.

Um dos exemplos do uso do Sports Analytics é o caso do Leicester City na temporada 2015/2016 da Premier League inglesa quando, com uma equipa modesta, foi campeão depois de utilizar análise de dados para prevenir lesões e conseguiu ser a equipa com menos lesões na competição.

A otimização do rendimento nos desportistas, a prevenção de lesões, a fidelização de adeptos…os aspetos que se podem avaliar são vários e, muitos deles, determinantes para o próprio desenlace. “As competições desportivas medem-se por detalhes imperceptíveis e controlá-los pode ser decisivo” referiu a Indra.

Integração com outros sistemas e seguimento

Atualmente os sistemas de análise de dados vêm dando provas de sucesso e no futuro os especialistas consideram que vai ganhar influência dentro da gestão desportiva e tornar-se-á chave para otimizar os resultados, convertendo-se em algo habitual e básico para a toma de decisões dentro dos clubes e equipas.

Na evolução da análise dos dados está a própria evolução do big data que também propiciou a sua amortização. A indra indicou que “graças à tecnologia cloud e às comunidades open, já não se requer um grande investimento. O importante é ter os dados”, e esses, já se conseguem obter sem dificuldades de nota.

A unidade de transformação digital da Indra estima que durante um jogo de futebol se possam gerar mais de 8,5 milhões de dados que podem ser recompilados com as aplicações já existentes e que ajudam a um controlo detalhado do rendimento, a melhorar o resultado nas competições ou à captação e retenção de talento.

A análise dos dados e a contratação de jogadores

A análise das variáveis proporcionam fiabilidade e padrões ocultos que à primeira vista não se podem observar, tanto para a estratégia de jogo, como para as próprias contratações, com dados objetivos que permitem avaliar os desportistas em função dos benefícios que possam proporcionar à equipa, convertendo-se deste modo num elemento informativo que os clubes não podem deixar passar ao lado.

Quem vai ganhar o Mundial? Os dados sabem, diz a Indra
Quem vai ganhar o Mundial? Os dados sabem, diz a Indra

A equipa de Data Scientists da Minsait procedeu a uma análise da quantidade indigente de informação gerada nos jogos de futebol para detetar as jogadas ensaiadas em tempo real, onde numa questão de segundos e utilizando técnicas machine learning se podem detetar jogadas das equipas adversárias. Assim, com base na informação gerada durante um jogo nas redes sociais consegue-se fazer uma análise para ajudar a equipa técnica.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!