Antonio Tajani, assume posição sobre Agência Europeia de Medicamentos

Presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, reuniu com Guido Rasi, Diretor Executivo da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e debateram o papel da Agência na proteção e inovação da saúde, bem como a sua deslocalização devido ao Brexit.

0
1
Partilhas
Antonio Tajani, Presidente do PE e Guido Rasi, Diretor da EMA
Antonio Tajani, Presidente do PE e Guido Rasi, Diretor da EMA. Foto: © UE 2017

No final da reunião, o Presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, referiu que a escolha da nova sede da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) deve basear-se nos critérios objetivos elaborados a nível europeu, para que se torne eficiente no interesse dos cidadãos.

Os seis critérios identificados pela Comissão Europeia e pela EMA, e que foram decisão do Conselho Europeu são: a garantia de que a Agência estará totalmente operacional na data de saída do Reino Unido; facilidade de acesso geográfica; disponibilidade de escolas para aproximadamente 600 alunos filhos do funcionários da Agência; acesso ao mercado de trabalho e cuidados médicos para as 900 famílias dos funcionários; continuidade do negócio e distribuição geográfica das diferentes agências europeias”.

Para o presidente Antonio Tajani, algumas das cidades candidatas cumprem plenamente os critérios exigidos e sublinhou que: “O Parlamento Europeu assegurará que a nova sede seja escolhida tendo em conta os critérios objetivos, em plena transparência, no interesse de salvaguardar a saúde dos nossos cidadãos, promovendo a inovação”.

António Tajani acrescentou ainda que “falando em saúde e inovação, basta lembrar que, graças ao trabalho realizado pela EMA, cerca de 1000 medicamentos que não cumpriam os padrões europeus foram removidos do mercado e que foram avaliados mais de 500 mil medicamentos utilizados na Europa.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz