Copernicus Masters apoia projetos inovadores para a sociedade

Comissão Europeia e Agência Espacial Europeia pretendem apoiar projetos inovadores no domínio da utilização dos dados de observação da Terra do satélite europeu Copernicus. O IPN oferece apoio às empresas candidatas ao Copernicus Masters.

0
Copernicus Masters apoia projetos inovadores para a sociedade
Copernicus Masters apoia projetos inovadores para a sociedade.Imagem: © ESA/ATG medialab

Para promover a utilização dos dados de observação da Terra do satélite europeu Copernicus a Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia (ESA) lançaram a iniciativa Copernicus Masters. A iniciativa consiste em atrair as empresas para apresentarem projetos inovadores para o uso dos dados com interesse para a sociedade e premiar as melhores soluções inovadoras apoiando-as.

O Centro de Incubação da Agência Espacial Europeia em Portugal lança um desafio às empresas portuguesas para participarem na iniciativa Copernicus Masters, que classificam como os ‘Óscares do Espaço’. E lembra que na versão em 2017 “uma empresa portuguesa foi uma das vencedoras com um projeto de monitorização da qualidade do ar nas cidades.”

O Instituto Pedro Nunes (IPN), enquanto coordenador do Centro de Incubação da Agência Espacial Europeia em Portugal (ESA BIC Portugal), lembra às empresas nacionais para participarem no concurso que, em 2018, vai voltar a premiar produtos e serviços inovadores que utilizem dados de observação da Terra do satélite europeu Copernicus.

O IPN indicou que está disponível para prestar aconselhamento às empresas interessadas para a elaboração das candidaturas, que decorrem até ao dia 30 de junho.

O objetivo da Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia através do Copernicus Masters é dar resposta a importantes desafios de áreas tão diversas como a saúde, energias renováveis, proteção ambiental, agricultura inteligente, gestão de catástrofes, transporte digital, cidades inteligentes, entre outras.

Por ano, o programa Copernicus gera 10 petabytes de dados de observação da Terra de acesso livre e totalmente gratuito, em tempo real e em escala global. Dados que permitem o desenvolvimento de aplicações dirigidas a diversos setores. Este grande potencial dos dados pode e deve ser fator “para o desenvolvimento de novas ideias e soluções em setores não espaciais, oferecendo importantes benefícios económicos.”

Para Josef Aschbacher, diretor dos programas de Observação da Terra da Agência Espacial Europeia, “o Copernicus Masters tornou-se um importante impulsionador da inovação quando se trata de observação da Terra. As soluções apresentadas para o concurso não só beneficiam os cidadãos, mas também trazem múltiplas vantagens socioeconómicas em várias áreas da economia.”

Empresa portuguesa foi uma das vencedoras em 2017

A Space Layer Technologies, sediada no Instituto Pedro Nunes e apoiada pela ESA BIC Portugal, venceu em 2017 uma das categorias do concurso, o Copernicus Government Challenge, um desafio que pretende mostrar que o Copernicus é uma boa ferramenta para ser usada no setor público.

O projeto vencedor ‘SOUL’ (Sensor Observation of Urban Life), utiliza dados de observação da Terra do programa Copernicus para fornecer, através de uma aplicação para smartphone, alertas sobre a qualidade do ar das cidades a pacientes com doenças respiratórias, ajudando a melhorar a saúde pública e evitando desnecessárias hospitalizações.

O IPN lembra que na edição de 2018 irá ser selecionado um vencedor por cada um dos 16 desafios europeus propostos que abrangem diversas temáticas. A cada um dos desafios correspondem diferentes prémios.

Para além dos prémios monetários, os vencedores do concurso terão acesso a uma rede internacional de organizações líderes de observação da Terra, quotas consideráveis de dados de satélite, uma plataforma de crowdfunding e apoio ao desenvolvimento de negócios no valor total de mais de 600.000 euros. Entre os 16 premiados, o grande vencedor recebe ainda uma viagem VIP para lançar um satélite no Centro Espacial de Kourou, avaliado em 10.000 euros.

Os parceiros da edição de 2018 do Copernicus Masters são a Agência Espacial Europeia (ESA), o Centro Alemão de Navegação Aérea e Espacial (DLR), CGI, Planet Inc., BayWa AG, Stevenson Astrosat Ltd., Airbus, Aplicações Satélites Catapult Ltd., e o Ministério Alemão dos Transportes e Infraestrutura Digital (BMVI).

O IPN lembra ainda que acolhe, desde finais de 2014, o ESA BIC Portugal, um dos dezoito atuais centros de incubação da ESA a nível europeu. Nesta estrutura são apoiadas startups que transfiram tecnologia espacial para setores terrestres, mas também novas empresas que pretendam entrar no mercado espacial comercial, na chamada New Space.

O programa está enquadrado no projeto financiado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!