Despesa com Investigação e Desenvolvimento sobe na UE em 2017

Em 2017 a União Europeia teve um aumento de despesa em Investigação e Desenvolvimento, atingindo os 2,07% do PIB. Em Portugal as despesas foram de 1,32% do PIB, correspondendo a 2.563 milhões de euros.

0
Laboratório
Laboratório. Foto: DR

Os Estados-Membros da União Europeia gastaram, no seu conjunto, quase 320 mil milhões de euros em Investigação e Desenvolvimento (I&D), em 2017. A despesa com a I&D em percentagem do PIB foi de 2,07 % contra 2,04 % em 2016, enquanto em 2007 tinha sido de 1,77 %.

O setor empresarial continua a ser o setor com maiores gastos em I&D, representado 66 % das despesas com I&D pagas em 2017, seguido pelo setor do ensino superior, com 22 %, o setor da administração pública com 11 % e pelo setor privado sem fins lucrativos, revelou hoje, o Eurostat, o Serviço de Estatística da União Europeia.

Despesa com Investigação e Desenvolvimento sobe na UE em 2017. Dados do Eurostat
Despesa com Investigação e Desenvolvimento sobe na UE em 2017. Dados do Eurostat

Em comparação com outras grandes economias do mundo, os gastos em I&D na UE foi muito inferior aos da Coreia do Sul, com 4,22% em 2015, do Japão, com 3,28% em 2015 e dos Estados Unidos com 2,76% em 2015, enquanto se mantem mais ou menos no mesmo nível da China com 2,06% em 2015 e muito mais elevados do que na Rússia, que se ficou por 1,1% em 2015, e da Turquia com 0,96%.

Percentagem de I&D no sector da administração pública foi mais elevada na Roménia e no sector do ensino superior na Letónia. Na Roménia foi de 32%, na Lituânia de 28%, no Luxemburgo e na Letónia de 26% cada. As taxas mais elevadas de I&D no sector do ensino superior foram observadas na Letónia com 47%, em Portugal com 43%, no Chipre com 42% e na Estónia com 40%.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!