Exames de chinês para os mais novos na Universidade do Minho

Instituto Confúcio da Universidade do Minho promove os primeiros exames de língua chinesa em Portugal. Os exames dão lugar a um diploma válido em todo o mundo. As inscrições estão abertas até 21 de fevereiro e os exames realizam-se em 24 de março

0
Exames de Chinês para os mais novos na Universidade do Minho
Exames de Chinês para os mais novos na Universidade do Minho. Foto: DR

O Instituto Confúcio da Universidade do Minho (ICUM) realiza, pela primeira vez em Portugal, exames oficiais de Língua Chinesa para crianças e jovens. As provas têm lugar a 24 de março, no campus de Gualtar, em Braga.

As inscrições para os exames decorrem até 21 de fevereiro, e podem ser feitas online no website www.chinesetest.cn. Os exames designam-se Youth Chinese Test ou YCT, têm os níveis I a IV. Estes exames são tutelados pelo Ministério da Educação chinês, e dão direito a diplomas válidos em todo o mundo.

Os exames estão abertos a todos os menores interessados, incluindo os alunos do projeto ‘Chinês nas Escolas’, promovido pelo ICUM em 14 estabelecimentos dos concelhos do Porto, Braga, Guimarães, Famalicão e Lousada. O Instituto já lecionou mandarim a um milhar de estudantes do básico e secundário nos últimos anos, além de ter supervisionado aulas e colaborado em diversas instituições nos distritos do Porto, Braga e Aveiro.

O ICUM organiza ainda a 24 de março e a 19 de maio, em Braga, mais uma edição dos exames oficiais de Língua Chinesa (designados por HSK ou Hanyu Shuiping Kaoshi) e de oralidade de Língua Chinesa (designados por HSKK ou Hanyu Shuiping Kouyu Kaoshi).

Os interessados nos exames devem inscrever-se no website até 21 de fevereiro para os exames de 24 de março e até 18 de abril para os exames a 19 de maio. As provas são as únicas reconhecidas internacionalmente e pelas autoridades oficiais chinesas.

O ICUM foi a primeira instituição em Portugal a promover o HSK e faz exames até ao nível VI, e realiza também testes nos três níveis do HSKK . Os estudantes de cursos livres do ICUM, do Departamento de Estudos Asiáticos da UMinho ou do projeto ‘Chinês nas Escolas’ são desafiados a participar, tal como nos anos anteriores.

Estes exames são organizados centralmente pelo Hanban – Gabinete Nacional de Divulgação da Língua Chinesa no Mundo, tutelado pelo Ministério da Educação da República Popular da China. Vários países da Europa fornecem estas provas, envolvendo entidades reconhecidas pelo Governo chinês, como os Institutos Confúcio e as Embaixadas.

O ICUM foi o primeiro do género criado em Portugal, há 12 anos. A instituição sediada em Braga divulga a língua e cultura chinesas na sociedade portuguesa, incluindo o estudo e esclarecimento da realidade daquele país asiático nas suas diversas vertentes. Entre os projetos a decorrer contam-se cursos livres, conferências, concursos, formações (como para empresários interessados no Oriente), comemorações do Ano Novo Chinês, entre outras efemérides, e ainda performances de dança, música, caligrafia, artes marciais e o ritual do chá.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!