Fast Food aumenta risco de asma e outras doenças alérgicas

Estudo de revisão de 16 estudos já publicados revela haver uma ligação entre o consumo de fast food e um aumento da probabilidade de vir a ter asma, chiado e várias outras doenças alérgicas, como febre de pólen, eczema e rinoconjuntivite.

0
Fast Food aumenta risco de asma e outras doenças alérgicas
Fast Food aumenta risco de asma e outras doenças alérgicas. Foto: Rosa Pinto

Uma nova revisão da revista científica Respirology e análise de 16 estudos publicados revela uma ligação entre o consumo de fast food e um aumento da probabilidade de vir a ter asma, chiado e várias outras doenças alérgicas, como febre de pólen, eczema e rinoconjuntivite.

O estudo aponta que de diferentes tipos de consumo de fast food, a ingestão de hambúrguer a que apresentou maior ligação a doenças alérgicas, mas dependente das doses e independente da capacidade económica dos consumidores.

Os investigadores observam que a dieta fast food é suscetível de contribuir para o desenvolvimento e progressão da asma e sibilos através de múltiplos mecanismos. Os ácidos gordos saturados podem ativar recetores tipo toll (TLR: toll-like receptors), levando à libertação de citocinas pró-inflamatórias e respostas imunológicas inatas mediadas pelo fator nuclear (NF) -κB que podem contribuir para doenças inflamatórias crónicas das vias aéreas.

Os autores do estudo indicam que há evidências de que uma refeição rica em gordura aumenta a inflamação das vias aéreas na asma, com aumento da neutrofilia das vias aéreas e expressão de TLR4 no escarro induzido. Além disso, o consumo de fast foods reduz o consumo de alimentos ricos em nutrientes protetores, como frutas e vegetais.

As frutas e vegetais contêm muitos fitoquímicos que possuem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Portanto, é provável que uma redução no consumo de frutas e hortaliças tenha um impacto no aumento de prevalência da asma. Os autores indicam que o consumo de uma dieta pobre em frutas e vegetais leva a aumento de risco de exacerbação da asma em pacientes adultos. O estudo conclui que as associações entre o consumo de fast foods e asma e sibilos são biologicamente plausíveis.

Para o autor sénior do estudo, Gang Wang, do Hospital da China Ocidental, Universidade de Sichuan, “são necessários estudos adicionais para confirmar as relações que foram observada neste estudo, de forma a identificar potenciais associações causais entre o consumo de fast food e doenças alérgicas.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!