Genoma da planta para produzir vacinas para a COVID-19 tornado público

Planta Nicotiana benthamiana usada como biofábrica pode produzir vacinas para combater a COVID-19. Investigadores de projeto europeu tornaram público o genoma da planta para acelerar a investigação e o desenvolvimento de vacinas.

0
Genoma da planta para produzir vacinas para a COVID-19 tornado público
Genoma da planta para produzir vacinas para a COVID-19 tornado público. Foto: DR

A planta Nicotiana benthamiana está atualmente a ser usada como uma biofábrica para várias vacinas experimentais contra o SARS-COV-2. Um vírus que está a provocar a pior pandemia desde a gripe espanhola de 1918. Atualmente cientistas de todo o mundo estão a investigar e a tentar desenvolver vacinas para combater a pandemia.

Um problema importante que os cientistas enfrentam é como produzir as vacinas rapidamente, em grandes quantidades e a baixo custo. Uma resposta consiste em usar plantas como biofábricas de biomedicamentos, um campo que é conhecido como agricultura molecular.

Neste caso, os genes com os quais se produz a vacina podem ser transferidos rápida e temporariamente para plantas Nicotiana benthamiana. As plantas de biofábrica são cultivadas em grandes quantidades usando técnicas agrícolas simples e seguras, o que pode facilitar a escala de produção.

Com o objetivo de contribuir para a luta contra a COVID-19, uma equipe internacional de cientistas que inclui o Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMCP), centro misto do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha (CSIC) e a Universidade Politécnica de Valência (UPV), disponibilizou para os cientistas de organismos, públicos e privados, a sequência do genoma de Nicotiana benthamiana.

A iniciativa da sequênciação do genoma de Nicotiana benthamiana é liderada pela Universidade Tecnológica de Queensland e faz parte do projeto NEWCOTIANA, financiado pela União Europeia por meio do Programa-Quadro H2020, coordenado pelo pesquisador da CSIC, Diego Orzáez.

Diego Orzáez explicou que a “Nicotiana benthamiana é uma planta intimamente ligada ao tabaco, que tem sido amplamente utilizada para produzir um grande número de produtos biofarmacêuticos, como anticorpos Zmapp, usados para tratar o Ebola”. Atualmente, várias empresas utilizam a planta “como plataforma para produzir vacinas experimentais contra a COVID-19”.

O investigador acrescentou: “no projeto NEWCOTIANA, modificamos os genes da planta para melhorar sua capacidade de produzir grandes quantidades de biofármacos mais eficientes” e para isso, era necessário conhecer o genoma da Nicotiana benthamiana em detalhe. “Perante a crise do COVID-19, os grupos envolvidos no sequenciamento do genoma da planta decidiram compartilhar imediatamente as descobertas com outros investigadores”.

O projeto NEWCOTIANA, financiado pela União Europeia, usa a modificação genética com Nicotiana benthamiana como uma ferramenta para produzir produtos bio-farmacêuticos úteis. “Quando começamos o projeto, há dois anos, o SARS-COV-2 não estava no radar; no entanto, desde o início da pandemia, várias equipas do projeto começaram a trabalhar na produção de produtos biofarmacêuticos úteis contra a pandemia, desde reagentes para testes imunológicos rápidos ou moléculas que podem ser usadas num programa de vacinação em massa. Esperamos que isso acelere a descoberta de novos produtos biofarmacêuticos e, finalmente, contribua para combater as epidemias atuais e futuras ”, concluiu Diego Orzáez.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!