Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas

Museus encerrados e outros com grandes filas de visitantes, para entrar, foi o resultado do segundo dia de greve dos trabalhadores dos monumentos, museus, palácios e sítios classificados dependentes do Ministério da Cultura.

0
Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas
Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas. Foto: Rosa Pinto

No período da Pascoa são muitos os turistas estrangeiros que vêm a Portugal passar férias, e a greve nos museus não permitiu que todos quantos pretendiam visitassem os museus portugueses.

Em Belém, Lisboa, centro de grande afluência de turistas, o Museu Nacional de Arqueologia esteve fechado e o Mosteiro dos Jerónimos apresentou durante todo o dia uma grande afluência, com tempos de espera para entrar superiores a 45 minutos.

Os trabalhadores dos museus fizeram greve nos dia 30 e 31 de março, como uma adesão que foi noticiada ter sido, no total, superior a 55%. Os trabalhadores reivindicam mais funcionários para os museus, a integração no quadro, o fim da municipalização dos serviços da cultura, a reposição das carreiras específicas, o pagamento do trabalho extraordinário, em dívida desde 2016, a atribuição de abono para falhas, a reposição do feriado da Sexta-feira Santa, e a aprovação dos regulamentos de uniformes das direções-regionais de cultura.

Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas. Museu Nacional de Arqueologia.
Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas. Museu Nacional de Arqueologia. Foto: Rosa Pinto
Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas. Museu Nacional de Arqueologia.
Greve nos Museus dificultou a vida aos turistas. Museu Nacional de Arqueologia.
Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!