Luz ultravioleta com 222 nm mata o coronavírus da COVID-19 e é segura

Investigadores apresentam a primeira prova de que a luz ultravioleta C com comprimento de onda de 222 nm, é segura para usar em humanos, e mata efetivamente o vírus SARS-CoV-2 que causa a COVID-19.

0
Luz ultravioleta com 222 nm mata o coronavírus da COVID-19 e é segura
Luz ultravioleta com 222 nm mata o coronavírus da COVID-19 e é segura. Foto: Universidade de Hiroxima

Investigação conduzida na Universidade de Hiroxima descobriu que o uso de luz ultravioleta C com comprimento de onda de 222 nanómetros (um nanômetro é equivalente a um bilionésimo de um metro), que é mais segura para usar em humanos, mata efetivamente o SARS-CoV-2. Esta é a primeira investigação a nível global a provar a eficácia contra o vírus que causa COVID-19.

Outros estudos envolvendo luz ultravioleta C (UVC) de 222 nm, também conhecida como Far-UVC, até agora apenas examinaram a potência na erradicação de coronavírus sazonais que são estruturalmente semelhantes ao SARS-CoV-2, mas não no próprio vírus causador da COVID-19.

Uma experiência in vitro feita por investigadores da Universidade de Hiroxima mostrou que 99,7% da cultura viral do SARS-CoV-2 foi morta após uma exposição de 30 segundos à irradiação UVC de 222 nm a 0,1 mW / cm 2. O estudo já foi publicado no American Journal of Infection Control.

Os testes foram conduzidos usando a lâmpada excimer de cloreto de criptónio Care222TM da Ushio. Uma solução de 100 microlitros contendo o vírus (ca. 5 × 10 6 TCID 50 / mL) foi espalhada numa placa de poliestireno estéril de 9 centímetros. Os pesquisadores permitiram que secasse num gabinete de biossegurança em temperatura ambiente antes de colocar a lâmpada Far-UVC a 24 centímetros por cima da superfície das placas.

Luz ultravioleta C com comprimento de onda de 222 nanómetros vs 254 nanómetros

Um comprimento de onda de 222 nm da Luz ultravioleta C não pode penetrar na camada externa não viva do olho humano e da pele, portanto não causará danos às células vivas abaixo. Isso torna-a uma alternativa mais segura, mas igualmente potente, às lâmpadas germicidas de Luz ultravioleta C de 254 nm, cada vez mais prejudiciais, usadas na desinfeção de instalações de saúde.

Uma vez que 254 nm de Luz ultravioleta C prejudica os tecidos humanos expostos, ela só pode ser usada para higienizar salas vazias. Mas 222 nm de Luz ultravioleta C pode ser um sistema de desinfeção promissor para espaços públicos ocupados, incluindo hospitais onde infeções nosocomiais são uma possibilidade.

Os investigadores, no entanto, sugerem uma avaliação mais aprofundada da segurança e eficácia da irradiação Luz ultravioleta C de 222 nm em matar os vírus SARS-CoV-2 em superfícies no mundo real, já que seu estudo investigou apenas sua eficácia in vitro.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!