MCTES atribui medalha de mérito a investigadores

No encontro Ciência 2016, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), prestou uma homenagem a 12 investigadores, atribuindo-lhe uma medalha de mérito, por se terem distinguido pela sua atividade científica e intervenção cívica.

0
MCTES atribui medalha de mérito a investigadores
MCTES atribui medalha de mérito a investigadores. Foto: © TV Europa

O Ciência 2016 serviu de palco para a atribuição da medalha de mérito do MCTES a investigadores. Na ocasião, Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, referiu que se trata de um ato simbólico, mas que representa um sinal claro de “que o futuro se constrói com a valorização da memória e da reflexão crítica do passado”.

O Ministro disse ainda: “Compete-nos criar e construir a confiança necessária para o crescimento das futuras gerações e isso requer, sempre, refletir sobre o passado e identificar todos aqueles que nos têm sabido ajudar a construir o futuro”.

A medalha de mérito do MCTES foi atribuída a 12 investigadores “pelas elevadas qualidades profissionais e de cumprimento do dever, e sobretudo por se terem distinguido por um valioso e excecional contributo para o desenvolvimento da ciência ou da cultura científica em Portugal”.

Alírio Rodrigues, com contributos relevantes em Engenharia Química, incluindo no campo da investigação dos aditivos verdes para combustíveis. Foi fundador do Laboratório de Processos de Separação e Reação da Universidade do Porto em 1990, reunindo posteriormente uma rede alargada de investigadores em várias instituições. Foi Diretor da FEUP em dois períodos distintos, de 1978 a 1979, e depois de 1984 a 1990. Jubilou-se em 2013.

Arsélio Pato de Carvalho, com contribuições significativas para a investigação na área da Neurociência em Portugal, particularmente no papel do cálcio intracelular como regulador da neurosecreção. Fundador e Diretor Honorário do Centro para as Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra e Professor Emérito do Departamento de Ciências da Vida dessa Universidade. Foi membro do Conselho Nacional de Educação e Provedor do Estudante. Fundou e dirige atualmente o Instituto de Educação e Cidadania (IEC), criado em Novembro de 2005, na Mamarrosa, concelho de Oliveira do Bairro.

Carlos Bernardo, com contributos relevantes em Engenharia de polímeros, tendo sido responsável pela criação e promoção desta área científica em Portugal, incluindo muitas interações com a indústria. Professor Catedrático do Departamento de Engenharia de Polímeros da Universidade do Minho desde 1998, onde lecionou até 2012.

Claudina Pousada, com contribuições significativas para a investigação na área da genómica, particularmente sobre mecanismos celulares de regulação dos genes. Foi Presidente da FEBS, a Federação Europeia de Sociedades Bioquímicas, e investigadora sénior do ITQB da Universidade Nova de Lisboa.

João Lopes Baptista, com contribuições significativas para a investigação na área da ciência dos materiais, e pelo seu empenho no desenvolvimento da ciência e engenharia dos materiais em Portugal. Professor Jubilado da Universidade de Aveiro é hoje membro da Comissão de Acompanhamento Científico do Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL).

João Sentieiro, com contribuições significativas para a investigação em controlo de sistemas complexos e aplicações de robótica, e pelo seu empenho exemplar no desenvolvimento da ciência e tecnologia em Portugal. Fundador do Instituto de Sistemas e Robótica do IST, ISR, e do Laboratório Associado LARSYS. Foi presidente da FCT entre 2006 e 2011.

Luís Reis Torgal, com contribuições significativas para a investigação em história contemporânea. Foi coordenador de investigação do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra (CEIS20) e foi diretor da Revista de História das Ideias e da Revista Estudos do Século XX.

Miriam Halpern Pereira, com contributos relevantes em história contemporânea e uma influência marcante na formação de várias gerações de historiadores em Portugal. É professora catedrática emérita de História do ISCTE/IUL, tendo sido diretora e fundadora do Centro de História do ISCTE/IUL e Diretora da revista Ler História, (1983- 2008). Dirigiu o Arquivo Nacional da Torre do Tombo entre 2001 a 2004.

Nuno Portas, pioneiro na investigação em arquitetura em Portugal tendo tido uma influência marcante na formação de várias gerações de arquitetos. No início da década de 1960 criou no LNEC uma linha de investigação sobre habitação social, que chefiou até 1980 onde desenvolveu processos de investigação inovadores à época, envolvendo jovens investigadores das áreas das ciências sociais, das engenharias, da matemática e das então emergentes ciências da computação. Na década de 1990, já como docente da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, foi um dos fundadores do Centro de Estudos de Arquitetura e Urbanismo. É atualmente Professor Emérito da Universidade do Porto.

Odete Santos Ferreira, pioneira da investigação sobre SIDA em Portugal, tendo identificado o HIV de tipo 2, descoberta da maior relevância no que se refere à epidemiologia e diagnóstico desta doença. É Professora catedrática jubilada da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

Pedro Guedes de Oliveira, com contribuições significativas para a investigação em processamento de sinais, nomeadamente em eletroencefalografia, e outras aplicações de engenharia, e pelo seu empenho no desenvolvimento da ciência e tecnologia em Portugal. Em 1975 lançou o departamento de Engenharia Eletrónica e de Telecomunicações da Universidade de Aveiro. Fundou e dirigiu o INESC Porto até ao ano de 2005. Jubilou-se em 2015.

Teresa Lago, pioneira em investigação em astrofísica em Portugal, professora catedrática reformada do Departamento de Física e Astronomia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP), foi fundadora e primeira diretora do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP). Foi membro fundador do conselho científico do Conselho Europeu de Investigação (European Research Council, ERC), que integrou até 2013.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!