Música da Arménia e da Síria na Fundação Gulbenkian

Concerto de Gurdjieff Ensemble & Hewar abre, no dia 21 de setembro, o ciclo Oriente-Ocidente que celebra os 150 anos do nascimento de Calouste Sarkis Gulbenkian. Este ciclo da Gulbenkian Música explora as tradições musicais orientais e ocidentais.

0
Música da Arménia e da Síria da Fundação Gulbenkian
Música da Arménia e da Síria na Fundação Gulbenkian. Gurdjieff & Hewar Foto: © Michael Dreyer

Para dar início ao ciclo Oriente-Ocidente, da Gulbenkian Música, no dia 21 de setembro, às 19h00, o concerto de Gurdjieff Ensemble & Hewar. Um projeto aclamado pela crítica internacional e vencedor do Edison Award (disco do ano) com o seu álbum de estreia editado pela prestigiada ECM em 2012.

Criado por Levon Eskenian em 2008, após ter descoberto a música de George I. Gurdjieff, o Gurdjieff Ensemble assumiu como propósito artístico a tentativa de reconstrução da música etnográfica da tradição oral arménia desaparecida com o genocídio de 1915. Neste projeto em que se juntam ao quarteto sírio Hewar, prestam homenagem ao povo da Síria num concerto assente na harmonia cultural. Interpretam obras dos maiores compositores dos dois países e duas peças encomendadas ao arménio Tigran Mansurian e ao sírio Issam Rafea.

O ciclo Oriente-Ocidente prossegue no mesmo dia, 21 de setembro às 21h30 com o recital, de entrada livre, da pianista Lusine Grigoryan, que se tem destacado como uma das melhores intérpretes da música de Komitas, um dos mais célebres compositores arménios.

O programa contempla assim oito concertos, até ao dia 18 de novembro, com grandes nomes da música mundial que irão abordar esse cruzamento entre Oriente e Ocidente, tais como Jordi Savall, Maria João Pires, Bertrand Chamayou, Renaud Capuçon, Hannu Lintu, entre outros.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!