Nova terapia mostra ser eficaz na prevenção da COVID-19

Um pequeno peptídeo introduzido por via nasal mostra eficaz na redução da febre, na proteção dos pulmões, na melhora da função cardíaca e reverte a tempestade de citocinas em pacientes com COVID-19.

0
Nova terapia mostra ser eficaz na prevenção da COVID-19
Nova terapia mostra ser eficaz na prevenção da COVID-19

Uma nova terapia, desenvolvida por investigadores do Centro Médico da Universidade Rush, EUA, baseada num pequeno peptídeo que é introduzido por via nasal mostra ter sucesso na prevenção dos sintomas do COVID-19.

Os resultados do estudo, já publicado no Journal of Neuroimmune Pharmacology, e que utilizou modelos de ratos com COVID-19, mostram que o peptídeo é eficaz na redução da febre, na proteção dos pulmões, na melhora da função cardíaca e ao reverter a tempestade de citocinas – uma condição em que uma infeção ativa o sistema imunológico para inundar a corrente sanguínea com proteínas inflamatórias. Os investigadores também relatam sucesso na prevenção da progressão da doença.

Kalipada Pahan, da Universidade Rush, indicou que a terapêutica pode “ser uma nova abordagem para prevenir a infeção por SARS-CoV-2 e proteger os pacientes com COVID-19 de problemas respiratórios e cardíacos”, e acrescentou: “Compreender o mecanismo é importante para o desenvolvimento de terapias eficazes para COVID-19.”

Muitos pacientes com COVID-19 nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) sofrem de tempestade de citocinas que afeta os pulmões, o coração e outros órgãos. Embora as terapias antiinflamatórias, como os esteróides, estejam disponíveis, muitas vezes esses tratamentos causam imunossupressão.

“Uma vez que o SARS-CoV-2 se liga à enzima conversora de angiotensina 2 (ACE2) para entrar nas células, projetamos um hexapeptídeo correspondente ao domínio de interação do ACE2 do SARS-CoV-2 para inibir a ligação do vírus com a ACE-2 ”, referiu Kalipada Pahan. “O peptídeo inibe as citocinas produzidas apenas pela proteína “spike” do SARS-CoV-2, e não por outros estímulos inflamatórios, indicando que o peptídeo não causaria imunossupressão. Descobrimos que após o tratamento intranasal, que o peptídeo reduz a febre, protege os pulmões, normaliza a função cardíaca e aumenta as atividades locomotoras em um modelo de modelos de ratos com COVID-19.”

Embora a vacina esteja disponível, A COVID-19 pode potencialmente transformar-se num evento sazonal e oportunista. Por exemplo, apesar da vacinação contra a gripe, um número significativo de pessoas morre de gripe todos os anos.

“Se os resultados dos nossos peptídeos puderem ser replicados em pacientes com COVID-19, será um avanço notável no controlo desta pandemia devastadora”, referiu Kalipada Pahan.

Os sintomas comuns da COVID-19 são febre, tosse e falta de ar. Com uma taxa de mortalidade de cerca de 4 a 5%, o que mostra que é 10 vezes mais letal do que a gripe. Embora qualquer pessoa seja suscetível ao COVID-19, as pessoas com mais de 60 anos de idade e as que sofrem de doenças como hipertensão, obesidade, asma ou diabetes, são mais vulneráveis ​​a sintomas graves. Atualmente, parece que COVID-19 é mais letal em homens do que mulheres. Até o momento, cerca de 2 milhões de pessoas morreram em todo o mundo devido ao COVID-19.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!