Nova vacina COVID-19 inalada previne a doença e a transmissão

Equipa de investigadores desenvolveu uma nova vacina contra a COVID-19 com administração por inalação. Experiências feitas em animais não humanos mostraram que é eficaz e que tem a vantagem de prevenir a transmissão do coronavírus.

0
Nova vacina COVID-19 inalada previne a doença e a transmissão
Nova vacina COVID-19 inalada previne a doença e a transmissão.

Uma vacina COVID-19 intranasal de dose única previne de doença grave e bloqueia a transmissão do vírus. A conclusão é de um estudo desenvolvido por uma equipa da Universidade de Iowa e da Universidade de Geórgia, EUA, e já publicado na revista Science Advances.

As experiências realizadas em ratos mostraram que a proteção contra uma infeção letal por COVID-19 é total e que bloqueia a transmissão do vírus de animal para animal.

“As vacinas atualmente disponíveis contra a COVID-19 são muito bem-sucedidas, mas a maioria da população mundial ainda não foi vacinada e há uma necessidade crítica de mais vacinas que sejam fáceis de administrar e eficazes para interromper a doença e a sua transmissão”, referiu Paul McCray, especialista em medicina pulmonar, microbiologia e imunologia do Carver College of Medicine, da Universidade de Iowa e colíder do estudo.

O investigador considera que “se esta nova vacina COVID-19 se mostrar eficaz em pessoas, ela pode ajudar a bloquear a transmissão da SARS-CoV-2 e ajudar a controlar a pandemia de COVID-19”.

Ao contrário das vacinas tradicionais que requerem uma injeção, esta vacina é administrada por meio de um spray nasal semelhante aos comumente usados ​​para vacinar contra a gripe. A vacina utilizada no estudo requer apenas uma dose única e pode ser armazenada à temperatura normal de um frigorífico durante três meses. Por ser administrada por via intranasal, a vacina também pode ser mais fácil de administrar, especialmente para quem tem medo de agulhas.

“Estamos a desenvolver esta plataforma de vacina há mais de 20 anos e começamos a trabalhar em novas formulações de vacinas para combater a COVID-19 durante os primeiros dias da pandemia”, disse Biao He, professor do Departamento da Universidade da Geórgia de Doenças Infeciosas na Faculdade de Medicina Veterinária e colíder do estudo.

O investigador acrescentou: “Os nossos dados pré-clínicos mostram que esta vacina não protege apenas contra a infeção, mas também reduz significativamente as possibilidades de transmissão.”

Esta vacina experimental usa um vírus inofensivo parainfluenza 5 (PIV5) para distribuir a proteína “spike” SARS-CoV-2 nas células, onde estimula uma resposta imune que protege contra a infeção por COVID-19. O PIV5 está relacionado aos vírus do gripe comum que infeta facilmente diferentes mamíferos, incluindo humanos, sem causar doenças significativas. A equipa de investigação já havia mostrado que esta plataforma de vacina pode proteger completamente os animais de outra doença de coronavírus perigosa chamada Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS).

A vacina PIV5 para inalação desenvolvida pela equipa de investigadores tem como alvo as células da mucosa que revestem as passagens nasais e vias aéreas. Estas células são o principal ponto de entrada para a maioria das infeções por SARS-CoV-2 e o local de replicação inicial do vírus. Os vírus produzidos nessas células podem invadir profundamente os pulmões e outros órgãos do corpo, o que pode levar a doenças mais graves. Além disso, os vírus produzidos nessas células podem ser facilmente expelidos levando a transmissão entre a pessoa infetada e outras em seu redor.

O estudo mostrou que na experiencia em ratos a vacina produziu uma resposta imune localizada, envolvendo anticorpos e imunidade celular, que protegeu completamente os animais de doses fatais de SARS-CoV-2. A vacina também preveniu infeções e doenças em furões e, mais importante, bloqueou a transmissão de COVID-19 de furões infetados para outros furões que coabitavam na mesma espaço e que não estavam protegidos nem infetados.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!