Procissão de Santo António pelas ruas de Alfama

Dia 13 de junho, como é tradição, a procissão de Santo António, uma das mais populares e antigas da cidade de Lisboa, volta a percorrer as ruas estreitas do bairro de Alfama. O cortejo marca as festas da cidade de Lisboa.

0
Procissão de Santo António pelas ruas de Alfama
Procissão de Santo António pelas ruas de Alfama. Foto: © Rosa Pinto

A procissão de Santo António realiza-se dia 13 de junho, com início às 17h00, da Igreja de Santo António, na Rua das Pedras Negras, em Lisboa, e percorre várias ruas do bairro de Alfama.

O cortejo tem origem no século XVI por iniciativa da Confraria dos Louceiros que tinham como patrono Santo António. A Iniciativa foi sempre apadrinhado pelos governantes da cidade e pelos lisboetas. Uma homenagem ao santo franciscano que foi sempre, entre os santos, muito acarinhado nos bairros pobres e populares mas também pelas gentes dos bairros cosmopolitas.

A partir do século XVIII a procissão passou a realizar-se a 13 de junho e marca o calendário das festas da cidade. Trata-se de uma demonstração genuína de fé e devoção que a população da cidade tem ao seu santo conterrâneo, reunindo milhares de pessoas ao longo das ruas do bairro histórico de Alfama.

A imagem de Santo António é transportada num carro aberto (jeep) dos bombeiros e é acompanhada pelas autoridades municipais, as ordens franciscanas e outras congregações religiosas. Ao longo do percurso é seguida por uma banda de música, pessoas devotas, católicos, e muitas outras envolvidas num espirito de homenagem ao Santo.

Na Sé ao cortejo junta-se, a relíquia de Santo António, que foi doada à Sé pela Basílica de Pádua em 1968, e é transportada sob o pálio pelo Cardeal Patriarca de Lisboa ou pelo seu representante.

Frente à igreja de São João da Praça, que se pensa que o templo original tenha sido “mandado construir pelo pai de Santo António em ação de graças por ter sido salvo da forca”, junta-se ao cortejo a imagem de São João. Frente à igreja de São Miguel, é a vez da imagem deste santo também entrar no cortejo.

A procissão segue pelas ruas e becos estreitos até à igreja de Santo Estevão, onde também o andor com a imagem do Santo integra o cortejo. A seguir é São Vicente, padroeiro da diocese de Lisboa, que integra a procissão nas Escolas Gerais e no largo das Portas do Sol, é Santiago o último Santo a entrar no cortejo que vai novamente terminar junto à Sé.

Dia 13 de junho, Igreja de Santo António, Rua das Pedras Negras

12h00: Celebração da Eucaristia

17h00: Procissão de Santo António

Percurso:

Sai da Igreja de Santo António em carro dos bombeiros
No largo da Sé integra-se no cortejo Pálio e Relíquia
Na rua de S. João da Praça, entra o andor de São João da Praça
Segue para a Largo de São Rafael
Na Rua de São Miguel entra o andor de São Miguel
Segue a Rua da Regueira, Rua dos Remédios, Rua do Viário
No Largo de Santo Estevão entra no cortejo o andor de Santo Estevão
Na Rua das Escolas Gerais é a vez da imagem de São Vicente entrar no cortejo
Segue para a Travessa de São Tomé, Rua de São Tomé, Largo das Portas do Sol
No Largo de Santa Luzia entra o andor de São Tiago
Segue pela Rua do Limoeiro, Largo de São Martinho, Rua Augusto Rosa, Rua das Pedras Negras, Calçada do Correio Velho e Largo de Santo António.
No Largo da Sé decorre um Sermão e Te Deum Laudamus
A procissão termina com a recolha da imagem de Santo António na Igreja de Santo António.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!