Programa Recodme “imerge” participantes na prática do desenvolvimento tecnológico

Na agap2IT e na Bee Engineering participantes do programa Recodme iniciam “imersão” em projetos tecnológicos. 16 formandos, numa formação suportada pelo IEFP, adquirem competências para o desenvolvimento de soluções digitais.

0
Programa Recodme “imerge” participantes na prática do desenvolvimento tecnológico
Programa Recodme “imerge” participantes na prática do desenvolvimento tecnológico. Rebecca Santos, Program Manager do Recodme. Foto: DR

Os participantes do programa Recodme iniciam, dia 29 de julho, a fase de formação profissional em contexto de trabalho. Dezasseis formandos vão fazer crescer os seus conhecimentos ao longo de 300 horas na agap2IT e na Bee Engineering, empresas parceiras do programa.

Na agap2IT, grupos de quatro formandos vão participar em projetos nas áreas DXS, Labs e NTS, que lhes vão apresentar variados desafios de soluções digitais, Inovação & Desenvolvimento e Nearshore.

Na Bee Engineering, a unidade R&D/Products recebe três “recoders” e a Nectar Interactive um “recoder”. Os quatro vão ganhar experiência na criação de produtos e ações interativas.

A formação profissional em contexto de trabalho será completada em 300 horas em regime remoto. Concluídos os sete meses do programa, os formandos vão estar dotados de conhecimentos e experiência para poderem iniciar uma carreira no setor da Inovação e Tecnologia, num ano em que a digitalização de negócios e empresas se tornou ainda mais essencial.

Rebecca Santos, Program Manager do Recodme, referiu: “Nesta segunda etapa do projeto conseguimos garantir a todos os “recoders” as 300 horas de formação em contexto de trabalho. Pretendemos continuar a proporcionar um ambiente de aprendizagem continua onde estarão integrados e terão a possibilidade de colocar em prática todo o conhecimento obtido na fase anterior”.

Para os formandos “trata-se de uma oportunidade única para aprender com profissionais especializados e com elevadas qualificações técnicas na área das tecnologias, além disso irão participar em projetos inovadores. Estão reunidas todas as condições para que tenham sucesso, esperamos que agarrem a oportunidade e façam o seu melhor”, concluiu a gestora do programa.

Pandemia não para formação

O Recodme iniciou a sua formação modular em regime presencial em fevereiro com 20 participantes. Passou posteriormente se efetivar totalmente à distância com processos de formação e de mentoria, respondendo às condicionantes da pandemia Covid-19.

A iniciativa de requalificação para o setor da Inovação e Tecnologia é gratuita para os formandos e é suportada pelo Serviço de Formação Profissional de Lisboa do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), nomeadamente pelo programa Medida Vida Ativa. É direcionada a pessoas desempregadas com 12º completo, que tenham até 29 anos e que estejam inscritas no instituto. Tem o apoio das empresas do setor agap2IT, Bee Engineering, KCS iT, Adentis e Decode.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!