Reestruturação do circuito de visita da Sé Catedral do Porto

Sete Sés Catedrais do norte do país fazem parte das intervenções no âmbito da Operação Rota das Catedrais a Norte. O investimento na Sé Catedral do Porto é de 636 mil euros, em trabalhos para melhorar as condições do património e o acesso.

0
Reestruturação do circuito de visita da Sé Catedral do Porto
Reestruturação do circuito de visita da Sé Catedral do Porto. Foto: Rosa Pinto

Os trabalhos de empreitada da reestruturação do circuito de visita da Sé Catedral do Porto, e os da empreitada de reforço estrutural da Escadaria Nasoni estão a decorrer. Estas intervenções estão a ser realizadas no âmbito da Operação Rota das Catedrais a Norte, promovida pela Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) e pela Fábrica da Catedral do Porto.

O investimento global previsto para a Sé Catedral do Porto é de 636 mil euros, e a DRCN esclareceu que “Operação Rota das Catedrais a Norte é comparticipada em 85% pelo Programa Operacional Norte 2020 e Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional” e abrange intervenções nas Sés do Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Lamego, Bragança e na Concatedral de Miranda do Douro.

A reestruturação do circuito de visita destina-se essencialmente à infraestrutura técnica do conjunto, “até agora com instalações elétricas muito deficientes, à melhoria das condições de acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida e à recuperação de alguns espaços em mau estado ou até agora fechados à visita.”

A DRCN indicou que brevemente irão ser iniciados os trabalhos que respeitam à Escadaria Nasoni, “corpo acrescentado no período barroco, que encostou sem travamento suficiente ao muro gótico do Claustro e à empena da seiscentista Capela de S. Vicente, do que resulta movimento da fachada para fora do seu plano. A empreitada a levar a cabo terá por objetivo colmatar a falha de travamento da construção de origem, garantindo uma ligação eficaz entre paredes através de tirantes metálicos embebidos.”

Atualmente encontram-se em fase de conclusão os trabalhos de conservação e restauro do vitral do Transepto Sul da Igreja, vitral de grandes dimensões que representa Stº António. O vitral encontrava-se fragilizado pela franca e severa exposição a sul – calhas em chumbo com abaulamentos, vidros sem calafetagem, infiltração da água das chuvas.

A DRCN esclareceu que “no âmbito da intervenção programada para a Sé Catedral do Porto, foram já executados os trabalhos de conservação e restauro das caixas dos dois órgãos setecentistas da Capela-Mor, bem como dotados de estabilidade os respetivos varandins. Em abril do ano passado, teve lugar a inauguração do restauro dos 2 órgãos históricos, com concertos comemorativos.”

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!