Suplemento de óleo de peixe não é benéfico para todos

Consumo de suplementos de óleo de peixe só é benéfico para pessoas com uma composição genética específica. Investigação mostra que noutras situações pode ser prejudicial. A prevenção de doenças cardiovasculares continua por provar.

0
Suplemento de óleo de peixe não é benéfico para todos
Suplemento de óleo de peixe não é benéfico para todos. Foto: Wikipedia

Os suplementos de óleo de peixe movimenta uma indústria de milhares de milhões de euros, construída sobre uma base de supostos benefícios para a saúde. Benefícios não comprovados. Agora, uma nova investigação de cientistas liderada por cientista da Universidade da Geórgia indica que a toma de óleo de peixe só traz benefícios para a saúde para pessoas com uma determinada composição genética.

O estudo, liderado por Kaixiong Ye e publicado na PLOS Genetics, teve com alvo o óleo de peixe (e os ácidos gordos ómega-3 que contém) e o seu efeito sobre os triglicerídeos, um tipo de gordura no sangue e um biomarcador para doenças cardiovasculares.

“Nós sabemos há algumas décadas que um nível mais alto de ácidos gordos omega-3 no sangue está associado a um risco menor de doenças cardíacas”, disse Kaixiong Ye, professor no Franklin College of Arts and Sciences.

O cientista acrescentou: “O que descobrimos é que um consumo de suplementos de óleo de peixe não é benéfico para todos; depende do genótipo. Se a pessoa tem uma base genética específica, o consumo de suplementos de óleo de peixe ajudará a reduzir os triglicerídeos. Mas se não tiver o genótipo certo, o consumo de um suplemento de óleo de peixe vai aumentar realmente os triglicerídeos.”

A equipa de Kaixiong Ye, que incluiu o investigador Michael Francis, examinou quatro lipídios (gorduras) do sangue – lipoproteína de alta densidade, lipoproteína de baixa densidade, colesterol total e triglicerídeos – que são biomarcadores de doenças cardiovasculares. Os dados da amostra de 70.000 indivíduos são do UK Biobank, um estudo de coorte em grande escala que recolhe informações genéticas e de saúde de meio milhão de participantes.

A equipa dividiu a amostra em dois grupos, os que tomaram suplementos de óleo de peixe (cerca de 11.000) e os que não tomaram suplementos de óleo de peixe. A seguir, realizaram uma varredura de todo o genoma para cada grupo, testando e comparando 8 milhões de variantes genéticas. Depois de executar mais de 64 milhões de testes, os resultados revelaram uma variante genética significativa no gene GJB2.

Indivíduos com o genótipo AG que tomaram óleo de peixe diminuíram os triglicerídeos. Indivíduos com o genótipo AA que ingeriram óleo de peixe aumentaram ligeiramente os triglicerídeos. (Um terceiro genótipo possível, GG, não era evidente em voluntários do estudo suficientes para tirar conclusões.)

Estudos anteriores sobre óleo de peixe

As descobertas deste novo estudo também podem lançar luz sobre estudos anteriores. A maioria dos estudos tinha descoberto que o óleo de peixe não oferecia nenhum benefício na prevenção de doenças cardiovasculares.

“Uma possível explicação é que esses estudos clínicos não consideraram os genótipos dos participantes”, esclareceu Kaixiong Ye.

O investigador identificou um gene específico que pode modificar a resposta de um indivíduo à suplemento de óleo de peixe, e agora o próximo passo será testar diretamente os efeitos do óleo de peixe nas doenças cardiovasculares.

“Personalizar e otimizar as recomendações de suplementos de óleo de peixe com base na composição genética única de uma pessoa pode melhorar nossa compreensão da nutrição”, concluiu o investigador, “e levar a melhorias significativas na saúde e no bem-estar”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!