Tabagismo na gravidez aumenta risco de criança ter Hiperatividade e Défice de Atenção

Estudo liga o tabagismo durante a gravidez a maior risco da criança desenvolver perturbação de hiperatividade e défice de atenção. Para a OMS o tabagismo uma das principais preocupações de saúde pública em todo o mundo.

1
Tabagismo na gravidez aumenta risco de criança com deficit de atenção e hiperatividade
Tabagismo na gravidez aumenta risco de criança com deficit de atenção e hiperatividade. Foto: © Rosa Pinto

Quanto maiores os níveis de cotinina (metabolito predominante da nicotina) no sangue durante a gravidez, maior é o risco da criança desenvolver mais tarde Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA), conclui estudo epidemiológico conduzido pelo Centro de Investigação em Psiquiatria Infantil da Universidade de Turku, na Finlândia. Trata-se do primeiro estudo a nível global em que a foi demonstrada a ligação entre a exposição do feto à nicotina e o diagnóstico de PHDA.

São conhecidos e estão comprovados os efeitos negativos no desenvolvimento do feto, mas o tabagismo durante a gravidez continua a ser um importante problema de saúde pública. Na Finlândia e durante 2017, aproximadamente 12,5% de todas as mulheres grávidas fumaram durante a gravidez e 7% continuaram a fumar durante a gravidez.

A exposição ao tabagismo materno está associada a vários desfechos perinatais adversos. Uma associação entre tabagismo materno e PHDA foi demonstrada em vários estudos. No entanto, a causalidade da associação tem sido questionada principalmente devido à confusão familiar, referiu Roshan Chudal, do Centro de Investigação de Psiquiatria Infantil da Universidade de Turku.

Todos os estudos anteriores sobre o tema tinham sido baseados no autorrelato materno do tabagismo, uma condição subestimar as verdadeiras taxas de tabagismo. A divulgação do tabagismo é ainda menor entre as fumadoras grávidas, referiu Roshan Chudal.

Cotinina revela ligação entre tabagismo e Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção

A cotinina é o biomarcador que indica a exposição à nicotina. Isso inclui o tabagismo ativo, bem como a exposição à nicotina de outras fontes, como terapia de reposição de nicotina ou tabagismo passivo. Medindo os níveis de cotinina a partir de amostras de soro materno recolhidas durante a gravidez, o estudo investigou a associação entre a exposição à nicotina durante a gravidez e a Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção.

O estudo envolveu 1.079 casos de PHDA e um número igual de crianças nascidas entre 1998 e 1999. Os níveis de cotinina materna foram medidos a partir de amostras de soro materno recolhidas durante o primeiro e segundo trimestres da gravidez e guardadas no biobanco nacional.

– Neste primeiro estudo nacional na Finlândia utilizando os níveis de cotinina materna, relatamos uma forte associação entre a exposição pré-natal à nicotina e descendência TDAH, referiu Andre Sourander, investigador líder do grupo de investigação do Centro de Investigação de Psiquiatria Infantil.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o tabagismo uma das principais preocupações de saúde pública em todo o mundo.

Dada a alta prevalência de tabagismo durante a gravidez e PHDA entre crianças, estas descobertas justificam estudos no futuro sobre a interação entre tabagismo materno e fatores ambientais, genéticos e epigenéticos, referiu Andre Sourander.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

1 Comentário

recente antigo mais votado
Essas campanhas contra o tabaco, não passam de mentiras, orquestradas por governo esquerdistas, e pior, a mando da OMS, e a própria OMS, incentiva estruturas de governo como o INCA e a FIOCRUZ, a distorcer dados e estatisticas do cigarro…………INFORMAÇÃO OFICIAL. Apenas no intuito de ajudar nessa questão do cigarro, passo informações oficiais. 1) fumo passivo do cigarro é fantasia, nunca existiu, foi “encomendado” por organizações antitabaco, patrocinadas pelo Bloomberg, no Youtube, tem a explicação do dr. Gori do US National Câncer, explicando os motivos, portanto, não existe fumo passivo do cigarro. 2) câncer de pulmão na realidade, é epidemia em quem não fuma, e para piorar, aumenta a niveis galopantes em não fumantes, FONTE. Instituto Lado a Lado câncer de pulmão um novo olhar. 3) outra falsa informaçaõ essa de que morrem 200 mil fumantes todo ano no Brasil, basta acessar o DATASUS, banco de dados, onde médicos de todo o Brasil por formulário informam as causas mortis morrem apenas 925 fumantes ano no Brasil, pois de 2006 a 2010, foram a óbito 4625 fumantes. 4) é a fumaça do diesel que está matando e adoecendo todo mundo, e não o cigarro, basta acessar GloboNews, os beneficios do biodiesel, e mostra claramente na autópsia, como é o pulmão de não fumantes no Brasil, ele é totalmente preto, podre e encharcado. 5) Própria medicina decretou no processo de nr. 583.00.1995.523.167-5 que essas campanhas contra o cigarro sempre foram fantasias, no mesmo processo a medicina sequer encontrou causualidade DIRETA entre fumar… Ler mais »