Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi

O renovado Hyundai i20 apresenta melhorias que o tornam competitivo no segmento. Jorge Farromba descreve, neste seu artigo, algumas das principais caraterísticas do modelo, destacando os componentes, o interior, as tecnologias e o comportamento em estrada.

0
Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi
Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi. Foto: DR

A Hyundai contínua a sua missão de se intrometer, cada vez mais, em todos os segmentos, competindo com toda a concorrência já instalada no mercado, deixando de ser um outsider para, muitas vezes liderar o segmento.

No segmento B a marca rejuvenesce o I20 com várias apostas que não alteram em nada a filosofia original do modelo mas que, com a atualização o tornam mais jovial. E, se o Hyundai I20 “tradicional” não muda muito, já o Active vem dar um ar de crossover (somente isso, pois nada no modelo foi incorporado para o fora de estrada), com a grelha hexagonal desportiva, os plásticos dianteiros de proteção, as proteções laterais das cavas das rodas ou as barras no tejadilho. O certo é que estas pequenas alterações, a par das cores joviais, das bonitas jantes de 17 polegadas e, porque não dizê-lo de uma estética bem conseguida, tornam o I20 um player a ter em conta no momento da aquisição de uma viatura.

Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi
Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi. Foto: DR

No interior o I20 é, em tudo idêntico ao seu irmão “tradicional”. Significa isto que encontramos um interior bem construído, com uma qualidade de construção isenta de falhas, com alguns plásticos rijos (como na concorrência) mas acima de tudo com uma ergonomia que é de enaltecer. O espaço é o ajustado no segmento para 4 ocupantes (mas pode levar 5 ocupantes), o equipamento é habitualmente rico, com volante e alavanca das mudanças em pele, comandos no volante, ecrã central (embutido no tablier) e vários espaços para acolher telemóveis e chaves, sendo que o apoio de braços podia ser deslizante. Ambos os bancos são rijos (o que em minha opinião é uma vantagem principalmente em viagens mais longas, mesmo não sendo este o core deste modelo). Sistema de Manutenção à Faixa de Rodagem (LDW) Luzes de Iluminação em Curva (estáticas) (SBL), sensores estacionamento, ar condicionado automático.

Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi
Hyundai i20 Active 1.0 T-GDi. Foto: DR

Com a ignição ligada, percebe-se o trabalhar dos 3 cilindros com filtro de partículas que não se imiscui no habitáculo e que debota 100cv numa caixa de 6 velocidades. Não sendo um desportivo também não o deixa envergonhado, mesmo que viaje com a lotação esgotada, pois a vivacidade do motor, aliada a uma bem escalonada e precisa caixa de velocidades, permite viagens seguras e nada monótonas. Uma nota de relevância para o comportamento preciso da direção e do I20, o que demonstra que este produto foi pensado para receber motorizações bem mais potentes. Em termos de consumo o i20, realizou uma média de 6.3 litros por 100 quilómetros, para um preço que ronda os 19.300€

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!