Ano Novo, nova esperança para o Plano Nacional para a Demência

Alzheimer Portugal assinala trinta anos ao serviço das pessoas com demência. Uma data que José Carreira, Presidente da Associação, gostaria de ver comemorada com Plano Nacional para a Demência a tornar-se uma realidade e não apenas uma promessa.

0
José Carreira, Presidente da Associação Alzheimer Portugal
José Carreira, Presidente da Associação Alzheimer Portugal. Foto: DR

Nas últimas três décadas a Alzheimer Portugal desenvolveu um trabalho meritório no âmbito da informação, da sensibilização, da formação e da prestação de cuidados às pessoas com doença de Alzheimer. Este é um precioso legado, iniciado pelo Professor Doutor Carlos Garcia, que nos responsabiliza e que, simultaneamente, nos motiva na busca incessante das melhores soluções para os desafios que as famílias têm de enfrentar todos os dias.

Muitas vezes, pode ser difícil perceber a diferença entre as mudanças características do envelhecimento e os primeiros sinais da doença de Alzheimer. A perda de memória é uma característica natural do envelhecimento. Mas quando a perda de memória começa a perturbar a vida quotidiana da pessoa, já não estamos a falar de algo natural, mas sim daquilo que poderá ser um sintoma de demência.

Manter-nos-emos focados na urgência do reconhecimento, pelos decisores políticos, da Doença de Alzheimer como uma prioridade a ser incluída nas políticas de saúde e de segurança social a serem implementadas. Tudo faremos para que o Plano Nacional para a Demência seja uma realidade e não apenas uma promessa que tarda a ser cumprida.

Estamos igualmente apostados na recolha dos últimos ensinamentos sobre a Doença de Alzheimer, na sua divulgação, aplicação e promoção da investigação, de forma a contribuir para um melhor conhecimento das suas causas, efeitos e profilaxia.

A Alzheimer Portugal é a única organização em Portugal, de âmbito nacional, especificamente constituída com o objetivo de promover a qualidade de vida das pessoas com doença de Alzheimer e dos seus familiares e cuidadores.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que em todo o mundo existam 47,5 milhões de pessoas com demência. Dados da OMS de 2015 indicam que a doença de Alzheimer assume, neste âmbito, um lugar de destaque, representando cerca de 60 a 70% de todos os casos de demência.

Autor: José Carreira, Presidente da Associação Alzheimer Portugal

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!