Ataques cibernéticos têm afetado o setor da saúde na União Europeia

Alto Representante da União Europeia, Josep Borrell, alerta que diversos setores, como os da saúde, têm sido alvo de ataques cibernéticos maliciosos que exploram a pandemia de COVID-19 e colocam em risco a vida das pessoas.

0
Ataques cibernéticos têm afetado o setor da saúde na União Europeia
Ataques cibernéticos têm afetado o setor da saúde na União Europeia. Josep Borrell Fontelles. Foto: © UE

O Alto Representante Josep Borrell, em nome da União Europeia, alerta sobre atividades cibernéticas maliciosas que têm vindo a explorar a atual situação de pandemia de COVID-19 e afetando as atividades de vários setores essenciais na luta contra o novo coronavírus e colocando em causa todos os esforços do setor da saúde.

Josep Borrell refere “a União Europeia e os Estados-Membros foram alvo de várias ameaças cibernéticas e de atividades cibernéticas maliciosas dirigidas a operadores essenciais nos Estados-Membros e aos seus parceiros internacionais, inclusive no setor da saúde.

Desde o início da pandemia, foram detetadas campanhas significativas de distribuição de phishing e malware, atividades de scanning e ataques de negação de serviço (DDoS, Denial-of-Service), tendo algumas afetado infraestruturas críticas essenciais para a gestão da crise de saúde pública.

A União Europeia e os Estados-Membros condenam este comportamento malicioso no ciberespaço, e expressam solidariedade para com todos os países vítimas de atividades cibernéticas maliciosas e enfatizam o apoio contínuo para aumentar a resiliência cibernética global”.

Josep Borrell acrescenta: “Qualquer tentativa de dificultar a capacidade de infraestruturas críticas é inaceitável. Todos os autores devem abster-se imediatamente de realizar ações irresponsáveis ​​e desestabilizadoras, que podem colocar em risco a vida das pessoas. Precisamos que o mundo inteiro se mantenha unido nessa luta global contra o vírus. É uma questão de humanidade e valores universalmente compartilhados”.

“A União Europeia e seus Estados-Membros compartilham uma visão comum das ameaças cibernéticas e estão decididos a impedir, desencorajar, dissuadir e responder a elas, principalmente por meio do intercâmbio contínuo de informações e cooperação no tratamento de incidentes, bem como do uso de sua estrutura para uma resposta diplomática conjunta da UE a atividades cibernéticas maliciosas. Para esse efeito, a União Europeia e os seus Estados-Membros reforçarão ainda mais a sua cooperação a nível técnico, operacional, judicial e diplomático, incluindo com os seus parceiros internacionais.

A União Europeia e os seus Estados-Membros exortam todos os países a exercer a devida diligência e a tomar as medidas adequadas contra os atores que conduzem essas atividades a partir do seu território, em conformidade com o direito internacional e os relatórios de consenso de 2010, 2013 e 2015 dos Grupos de Peritos Governamentais das Nações Unidas (UNGGEs) no campo da Informação e Telecomunicações no Contexto da Segurança Internacional. O trabalho em andamento do sexto UNGGE e do Grupo de Trabalho Aberto da ONU (OEWG) no campo da Informação e Telecomunicações no Contexto da Segurança Internacional é crucial para fortalecer a cooperação internacional em direção a um ciberespaço global, aberto, estável, pacífico e seguro, onde direitos humanos, liberdades fundamentais e Estado de Direito.

A União Europeia e os seus Estados-Membros estão em conjunto com todos os afetados pela pandemia de coronavírus em todo o mundo”.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!