CGD tem novos administradores não executivos

Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem já em exercício quatro administradores não executivos, depois de terem sido aprovados pelo Banco Central Europeu (BCE). A CGD vai emitir obrigações num montante de 500 milhões de euros.

0
1
Partilhas
Edifício sede da CGD
Edifício sede da CGD. Foto: Rosa Pinto

Concluído o processo de avaliação da idoneidade dos administradores não executivos, propostos pelo Governo para a Caixa Geral de Depósitos, feito pelas autoridades de supervisão, os administradores iniciaram funções.

Ana Maria Machado Fernandes
Maria dos Anjos Melo Machado Nunes Capote
João José Amaral Tomaz
José Maria Monteiro de Azevedo Rodrigues

A Comissão Europeia tinha decidido em dia 10 de março de 2017 que a estratégia de recapitalização da CGD é realizada em condições de mercado, isto é, não constituindo um novo auxílio de Estado. Assim, para “a segunda fase do plano de recapitalização, o Estado Português, na qualidade de acionista único, determinou o aumento do capital social da CGD, de 2,5 mil milhões de euros.”

A CGD vai realizar “uma emissão de obrigações subordinadas de categoria Additional Tier 1, num montante de 500 milhões de euros,” e para o efeito está a “promover um conjunto de apresentações (roadshow) junto de investidores institucionais, em Lisboa, Londres e Paris.”

Ministério das Finanças considera que no final da recapitalização, “Portugal fica com o Banco público, o maior banco do sistema financeiro português, em condições mais sólidas, contribuindo assim para o fortalecimento do sistema financeiro do País e para a dinamização da economia.”

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz