OMS: Coronavírus 2019-nCoV com mais de 1300 casos e 41 mortos

Número de infetados por coronavírus 2019-nCoV já ultrapassou os 1300 casos confirmados em todo o mundo. A China está a tomar medidas drásticas para controlar a transmissão. A OMS atualizou os números e indica que já morreram 41 pessoas.

0
OMS: Coronavírus 2019-nCoV com mais de 1300 casos e 41 mortos
OMS: Coronavírus 2019-nCoV com mais de 1300 casos e 41 mortos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou os dados atualizados da situação de infeção por coronavírus 2019-nCoV. No Mundo a situação apresenta os seguintes números:

Foram confirmados 1.320 casos infetados com o novo coronavírus (2019-nCoV). Deste total 1.297 casos foram relatados na China, incluindo a Região Administrativa Especial de Hong Kong com 5 casos confirmados, a Região Administrativa Especial de Macau com dois 2 casos confirmados e Taipei com 3 casos confirmados;

Foram notificados 1.965 casos suspeitos de 20 províncias, regiões e cidades chinesas, excluindo Hong Kong, Macau e Taipé;

23 casos confirmados foram relatados fora da China, em nove países. Destes 23 casos, 21 tinham histórico de viagens à cidade de Wuhan, China, um caso na Austrália teve contato direto com um caso confirmado de Wuhan e um caso confirmado no Vietname não tinha histórico de viagens para nenhuma parte da China, que de acordo com investigações preliminares, constitui uma transmissão de humano para humano dentro de uma família;

Dos 1.287 casos confirmados, excluindo Hong Kong, Macau e Taipei, 237 casos foram foi relatado como gravemente doentes;

Foram relatadas 41 mortes até o momento, sendo 39 mortes na província de Hubei, uma morte em Hebei província e uma na província de Heilongjiang;

Em 25 de janeiro de 2020, o número de casos confirmados relatados de 2019-nCoV aumentou 474 casos desde o último relatório de situação da OMS de 24 de janeiro de 2020.

A OMS definiu como objetivos estratégicos de resposta interromper, na China, a transmissão do vírus de uma pessoa para outra, impedir a exportação do vírus da China para outros países e territórios e impedir a transmissão de casos exportados, caso ocorram. Um objetivo que pode ser alcançado através de uma combinação de medidas de saúde pública, como identificação rápida, diagnóstico e gestão dos casos, identificação e acompanhamento dos contatos, prevenção e controlo de infeções nos serviços de saúde, implementação de medidas de saúde para viajantes, conscientização da população, comunicação de riscos.

Durante surtos anteriores devido a outros coronavírus, como o de Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) e do Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), ocorreu transmissão humano para humano e o modo de transmissão do 2019-nCoV pode ser semelhante.

Os princípios básicos para reduzir o risco geral de transmissão de infeções respiratórias agudas:

Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infeções respiratórias agudas;

Lavar frequente das mãos, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;

Evitar contato desprotegido com animais do campo ou selvagens;

Pessoas com sintomas de infeção respiratória aguda devem praticar etiqueta da tosse, ou seja, manter distância, cobrir a tosse e espirros com roupas ou tecidos descartáveis e lavar as mãos;

Nas unidades de saúde, melhorar as práticas padrão de prevenção e controle de infeções em hospitais, especialmente em departamentos de emergência;

A OMS não recomenda medidas de saúde específicas para os viajantes. Em caso de sintomas sugestivos de doença respiratória durante ou após a viagem, os viajantes são incentivados a procurar atenção médica e compartilhe seu histórico de viagem com seu médico.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!