Polícia europeia prende 26 pessoas por contrabando de migrantes

Autoridades policiais e judiciais da Bélgica e da França, apoiadas pela Europol e a Eurojust, desmantelam uma grande rede criminosa envolvida no contrabando de migrantes. Foram presas 26 pessoas e descobertos 21 migrantes irregulares.

0
Polícia europeia prende 26 pessoas por contrabando de migrantes
Polícia europeia prende 26 pessoas por contrabando de migrantes. Foto: DR

No dia 26 de maio de 2020, oficiais da Polícia Federal da Bélgica e da Agência Francesa de Imigração Ilegal (OCRIEST) da Polícia de Fronteira Francesa realizaram 27 buscas domiciliares: 15 na Região de Bruxelas e 12 e em torno de Paris.

A Europol indicou que “as atividades operacionais levaram à prisão de 26 suspeitos membros da rede criminosa – 13 na Bélgica e 13 na França- e à apreensão de três veículos, dinheiro e equipamentos eletrónicos. E foram descobertos 21 migrantes irregulares que foram postos em segurança”.

Rede criminosa pode ter transportado várias dezenas de migrantes por dia

“Suspeita-se que a organização criminosa facilite o trânsito de migrantes irregulares, principalmente vietnamitas através da Bélgica e da França em direção ao Reino Unido”, indicou a Europol.

A Europol referiu também que os suspeitos podem ter escondido as suas vítimas antes de encaminhá-las para o destino final através do Canal da Mancha, e que seja “provável que a rede tenha transportado várias dezenas de pessoas todos os dias durante vários meses”.

“Essas atividades criminosas eram particularmente perigosas devido às condições de transporte com risco de vida” das vítimas, pelo que “as ações operacionais urgentes foram cruciais para proteger vítimas particularmente vulneráveis ​​e prender suspeitos com alto risco de fuga”.

“A operação rastreou a atividade criminosa de pessoas contrabandeadas em todo o continente e foi motivada pela trágica descoberta de 39 cidadãos vietnamitas falecidos dentro de um camião refrigerado em Essex, no Reino Unido, em outubro de 2019”, indicou a Europol.

A Europol criou uma Operational Task Force (OTF) para facilitar o intercâmbio de informações e a coordenação entre as autoridades policiais que investigam o caso fatal de Essex. As atividades do OTF também contribuíram para a preparação da operação.

A Europol apoiou também a operação, facilitando o intercâmbio de informações e fornecendo suporte analítico. No dia da ação, a Europol enviou um especialista para França, para verificar informações operacionais em tempo real com os bancos de dados da Europol e fornecer pistas aos investigadores.

“Para apoiar as autoridades nacionais nesta investigação de alta prioridade, foi criada em novembro de 2019 uma equipe de investigação conjunta entre Bélgica, França, Irlanda, Reino Unido, Europol e Eurojust. A Eurojust permitiu a coordenação em tempo real das ações para facilitar as atividades operacionais” esclareceu a Europol.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!