Abandono Escolar desce em 2018

Abandono escolar desce em 2018 para os 11,8%. O Ministério da Educação alerta que o abandono escolar constitui uma grande vulnerabilidade do sistema educativo, com impacto ao nível do crescimento económico e da igualdade de oportunidades.

0
Edifício do Ministério da Educação
Edifício do Ministério da Educação. Foto: © Rosa Pinto

Taxa de Abandono Precoce da Educação e Formação desceu em 2018. Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, indicam que o abandono escolar se situou nos 11,8%, um valor que é o mais baixo até agora atingido no país, em 2017 a taxa tinha-se situado em 12,6%.

O Ministério da Educação (ME) indicou que esta nova descida é importante, “uma vez que o abandono escolar constitui uma das grandes vulnerabilidades do sistema educativo português, com impactos profundos também ao nível do crescimento económico e da igualdade de oportunidades.”

Para o ME esta descida da taxa de abandono escolar é devida, “em primeira instância, a todos os que trabalham diariamente nas escolas, comprometidos com o desígnio de construção de uma escola inclusiva, que garante acesso à educação e ao sucesso educativo.”

Para manter a tendência de descida no abandono escolar “o Ministério da Educação reforça a aposta em medidas, que tiveram início nesta legislatura, e que têm contribuído para esta diminuição”:

Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar, com o envolvimento dos agrupamentos de escolas e autarquias, centrado no trabalho em sala de aula e na deteção precoce de dificuldades;

Apoio Tutorial Específico, para os alunos em situação de insucesso e em risco de abandono, potenciando o desenvolvimento de competências sociais e emocionais;

Construção de uma escola inclusiva, com medidas de apoio contextualizadas e adaptadas às necessidades específicas de cada um;

Valorização de todas as vias e modalidades no ensino secundário, com reforço do ensino profissional e permeabilidade entre cursos e percursos;

Autonomia e Flexibilidade das escolas, na prossecução das melhores estratégias para garantir as aprendizagens de todos os alunos;

Apoio ao trabalho dos psicólogos escolares para melhoria dos instrumentos de orientação vocacional;

Valorização da cidadania, da arte e da educação física enquanto instrumentos para a formação integral dos alunos.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!