Festival das Artes e ‘Metamorfoses’ em Coimbra

Coimbra vai transformar-se, entre 15 e 23 de julho, com o seu Festival das Artes. Música, cinema e artes plásticas, novas propostas e a reinvenção das que já são tradicionais. Com Metamorfoses a assumir de tema central do festival.

0
1
Partilhas
Festival das Artes em Coimbra
Festival das Artes em Coimbra. Foto: © Festival das Artes

O Festival das Artes decorre já entre 15 e 23 de Julho, em Coimbra. O festival vai já na sua 9.ª edição, que está repleta de bons motivos para sair de casa e aproveitar, a música, o cinema e as artes plásticas. O tema central deste ano, ‘Metamorfoses’, e traz novas propostas e reinventa as que vão sendo habituais, com uma programação eclética para ver, ouvir e experimentar em vários espaços da cidade.

Logo na manhã de sábado, dia 15 de julho, um tuk tuk carregado de palavras e notícias viaja pela cidade, deixando leituras que convidam quem passa a juntar-se à festa. A Inauguração e Cerimónia de Abertura do Festival decorre pelas 16h00, “no Museu Nacional de Machado de Castro, com ‘Metamorphosis: Cenários em Azul e Branco’, uma exposição de azulejaria produzida em parceria pelo Museu Nacional de Machado de Castro e a Fundação Inês de Castro.”

Às 19h00 do dia 15 de julho, ”no Convento São Francisco ‘Metamorfoses Germânicas’, um concerto no qual a Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direcção do maestro Pedro Amaral, apresenta obras de Ludwig van Beethoven, Richard Strauss e Johannes Brahms. ‘Egmont’, Op.84 (1810), ‘Metamorphosen’, Estudo para 23 cordas solistas Op. 142 (1945) e Sinfonia Nº1 em Dó menor, Op. 68 (1876), respetivamente, são obras que reflectem diferentes tipos de mudança política, social e até mesmo pessoal na vida de cada um dos compositores.”

Ainda no dia 15 de julho, mas às 21h30, é apresentado Mosteiro de Santa Clara-a-Velha o Ciclo de Cinema, comissariado por Pedro Mexia. ‘I’m Not There’ (2007) | ‘Não Estou Aí’, realizado por Todd Haynes, é uma viagem à vida e aos tempos de Bob Dylan, cujo papel é interpretado por seis actores diferentes, conforme as mutações do próprio artista.

No dia 16 de julho, domingo, às 18h00, é inaugurada “na Sala de São Pedro da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, ‘Mutatis Mutandis: Os Dramas da Forma’, uma exposição documental sobre Ovídio cujo poema ‘Metamorfoses’ serviu também de inspiração ao grupo de música antiga Il Dolcimelo para a criação de ‘Viagem na Nau do Tempo’. O concerto de apresentação desta obra acontece no mesmo dia, às 21h00, na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, e é dirigido por Isabel Monteiro.”

Pelas 21h30 ainda no dia 16 de julho o dia termina com a exibição do filme ‘Cat People’ de 1942 | ‘A Pantera’ de Jacques Tourneur no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha.

O Festival das Artes vai ter até ao dia 23 de julho conferências, exposições, workshops de gastronomia e de escrita, passeios de barco ao som de Jazz no Mondego, concertos de música clássica interpretados por grandes orquestras, concertos de Jazz e as inéditas apresentações do mestre de magia Luís de Matos, no dia 17 de julho.

A cantautora Adriana Calcanhoto vai estar a 18 de julho, no Anfiteatro Colina de Camões, localizado nos Jardins da Quinta das Lágrimas.

Programa Festival das Artes 2017

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

wpDiscuz