Informação para pessoas com asma sobre a COVID-19

No surto de coronavírus é importante as pessoas com asma manterem o tratamento, indicam os alergologistas do Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia. Os doentes devem cumprir as recomendações de saúde pública.

0
Informação para pessoas com asma sobre a COVID-19
Informação para pessoas com asma sobre a COVID-19. Foto: © Rosa Pinto

O atual surto de pandemia do novo coronavírus está a preocupar e a criar incertezas em muitas pessoas, especialmente nas que sofrem de asma. Os idosos e qualquer pessoa com asma grave, imunodeficiência ou outras condições crónicas em que o sistema imunológico possa estar comprometido são os mais suscetíveis a infeções virais em geral e por isso devem tomar maiores precauções contra a COVID-19.

O Colégio Americano de Alergia, Asma e Imunologia (ACAAI) aconselha todos os nossos pacientes, especialmente os que sofrem de asma, a manterem o tratamento com os medicamentos prescritos, pois é importante a asma esteja controlado, especialmente agora.

Nenhum dos medicamentos para asma, incluindo os corticosteroides inalados e produtos biológicos, demonstrou aumentar o risco de contrair a COVID-19. Além disso, se for infetado pelo novo coronavírus não há informações que indiquem haver maior risco por estar a tomar medicamentos para a asma.

Os alergologistas do ACAAI referem que deve continue a tomar os seus medicamentos para a asma, e entre em contacto com seu alergologista se tiver alguma dúvida, ou se tiver problemas em respirar ou se os sintomas da asma aumentarem.

Até o momento, 80% dos casos de COVID-19 são leves e limitados no tempo. Os sintomas incluem febre, tosse e falta de ar. Por enquanto, os alergologistas aconselham que as pessoas com asma ou que tenham imunodeficiência para manter os seus tratamentos, referem: “É importante que os nebulizadores sejam usados ​​e limpos adequadamente. O mais importante é que sua asma permaneça bem controlada para que possa manter-se saudável”.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças recomendam:

Evitar contacto próximo. Um afastamento de pelo menos 1,8 metros de pessoas doentes;
Não tocar com as mãos nos olhos, nariz ou boca;
Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos durante 20 segundos;
Usar um desinfetante para as mãos à base de álcool que contenha pelo menos 60% de álcool ou água e sabão se não estiver disponível o desinfetante;
Usar lenços descartáveis para cobrir a boca e nariz quando tosse ou espirra;
Limpar e desinfetar objetos e superfícies que sejam frequentemente tocados;
Ficar em casa se estiver doente.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!