Perda de olfato ou de paladar pode indicar estar com COVID-19

Estudos revelam que uma perda repentina de olfato ou uma redução no paladar pode indicar infeção de COVID-19. Academia Americana de Otorrinolaringologia propôs que estes sintomas sejam adicionados à lista dos indicadores para testes ao novo coronavírus.

0
Perda de olfato ou de paladar pode indicar estar com COVID-19
Perda de olfato ou de paladar pode indicar estar com COVID-19. Foto: © Rosa Pinto

Uma perda repentina de olfato ou uma redução do paladar pode indicar estar com COVID-19, mesmo antes que outros sintomas apareçam, referiu a Academia Americana de Otorrinolaringologia (AAO). A Academia propõe que estes sintomas sejam adicionados à lista dos indicadores para triagem de possíveis infeções pelo novo coronavírus.

A Academia Americana recomenda que as pessoas com esses sintomas, mesmo sem outras doenças respiratórias, como alergias ou constipações, devem alertar o médico e considerar seriamente a quarentena e testes à COVID-19.

“Como as pessoas não apresentam outros sintomas, não podem saber se devem autocolocarem em quarentena, e assim podem continuar a espalhar o vírus”, referiu Rachel Kaye, investigadora de otorrinolaringologia da Rutgers New Jersey Medical School. A investigadora que explicou a conexão entre os dois sentidos e a COVID-19 está a rastrear estas ocorrências.

Como a perda do olfato ou do paladar pode ser um sintoma precoce de COVID-19?

Os vírus são uma causa comum de alterações no olfato ou no paladar que podem ocorrer com uma infeção respiratória superior. Uma infeção viral pode resultar numa inflamação e inchaço do revestimento da cavidade nasal, levando à congestão nasal, que por sua vez causa uma alteração no olfato. Em segundo lugar, existem evidências de que a infeção viral pode levar a danos neurológicos nos recetores e neurónios do olfato.

A perda do olfato ou do paladar pode ter causa diferente da COVID-19?

Sim certamente. Se tiver uma infeção respiratória superior com congestão nasal, a diminuição do fluxo de ar nasal pode alterar significativamente a sensação olfativa. Além disso, muitas infeções bacterianas e virais, principalmente as respiratórias superiores, podem causar alterações no olfato. Existem outras causas para alteração do olfato, incluindo doença sinusal, efeitos colaterais de medicamentos, tabagismo, distúrbios neurológicos, trauma e envelhecimento normal, para citar apenas alguns.

O que devem as pessoas fazer se tiverem perda do olfato ou do paladar?

Os pacientes devem falar com o médico de família ou o otorrinolaringologista sobre os sintomas específicos e possível exposição à COVID-19. Se houver uma exposição conhecida à COVID-19, a pessoa poderá autoisolar-se até que seja obtido um diagnóstico definitivo, por teste. Dito isto, embora as evidências estejam a aumentar, ainda não existem estudos científicos publicados sobre esse assunto, pelo que faltam protocolos rigorosos para lidar com as pessoas que apresentam esses sintomas.

Para enviar uma sugestão, por favor faça ou .

Deixe um comentário

Ainda sem comentários!